Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/3791
Título: Íon, Sócrates e os mistérios do além
Autor: Sousa, Rodrigo Almeida e
Orientador: Tamen, Miguel,1960-
Palavras-chave: Platão,427-347 a. C.
Sócrates, 469-399 a.C.
Filosofia antiga - Grécia
Diálogo (Literatura)
Filosofia literária
Teses de mestrado - 2003
Data de Defesa: 2002
Resumo: Esta dissertação é a exposição de um argumento composto por duas partes e cada uma das partes é dividida em três. A primeira parte demonstra que os interlocutores do Íon, de Platão, fracassam em provar os seus propósitos. Íon não consegue manter a sua imagem de sábio, independente das musas, no que concerne ao seu talento pessoal. Sócrates não consegue demonstrar a ignorância de Íon pelos seus argumentos, nem pode ser considerado um bom juíz, na medida em que é influenciado pelo seu serviço ao deus. Assim, relativamente a ambas as personagens, aquilo que prevalesse ao longo do diálogo é o seu carácter piedoso. A segunda parte demonstra que tanto Íon como Sócrates, não podem, a partir deste diálogo, ser limitados a uma classificação rígida dentro das actividades intelectuais. Íon não pode ser considerado o modelo do artista e Sócrates não pode ser considerado o modelo do filósofo. A conclusão final é a de que ambas as personagens devem ser analisadas à luz do seu carácter, na medida em que este antecede todas as classificações possíveis, sendo de natureza piedosa.
Descrição: Tese de mestrado, Teoria da literatura, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2003
URI: http://hdl.handle.net/10451/3791
Aparece nas colecções:FL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfl011232_tm.pdf369,02 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.