Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/3868
Título: Estuário da Ribeira de Bensafrim. Leitura geo-arqueossismológica
Autor: Gomes, João Pedro Marques de Araújo
Orientador: Pereira, Ana Ramos,1953-
Palavras-chave: Estuário da Ribeira de Bensafrim (Lagos, Portugal)
Paleoambiente - Estuário da Ribeira de Bensafrim (Lagos, Portugal)
Geomorfologia - Estuário da Ribeira de Bensafrim (Lagos, Portugal)
Arqueologia e catástrofes naturais - Portugal
Teses de mestrado - 2010
Data de Defesa: 2010
Resumo: Apresenta-se uma leitura da evolução dos últimos 3000 anos do estuário da Ribeira de Bensafrim, no concelho de Lagos, através de uma abordagem multi-- disciplinar. Tendo como primeiro objectivo o estudo do registo paleoambiental preservado no assoreamento do referido estuário, foi desenvolvida uma linha de investigação que assenta em duas áreas científicas distintas: A Geomorfologia e a Arqueossismologia. Com a primeira, pôde descrever-se, para além da própria bacia hidrográfica da ribeira de Bensafrim, um quadro regional geológico que visou a contextualização local do estuário. Com a segunda, conseguiu-se dar quase como certa a existência de um forte sismo em época romana tardo-republicana. Neste seguimento, realizou-se uma sondagem de trado manual na margem direita do estuário da ribeira de Bensafrim que pudesse, em primeiro lugar, ajudar a compreender os processos de dinâmica sedimentar e de assoreamento do próprio estuário e, em segundo, mostrar se estariam incluídos nos sedimentos estuarinos, vestígios de um tsnunami. Os resultados dessa sondagem não foram concludentes quanto à existência de sinais de transgressão marinha violenta. Foram contudo fundamentais para concluir que o estuário de Bensafrim esteve aberto às influências directas do mar e terá começado a fechar a partir de 2800 cal BP pela interposição de restingas ou bancos arenosos na foz. Os Sistemas de Informação Geográfica para a construção e análise cartográfica e modelação digital de terreno e as datações por radiocarbono dos sedimentos recolhidos foram fundamentais para o suporte desta investigação. Estudos posteriores poderão esclarecer se o estuário de Bensafrim foi, ou não, preenchido com sedimentos marinhos trazidos por um tsunami. O que não poderão refutar é que o sismo de 63 a.C (circa 2000 BP) terá, de facto, assolado esta área do Barlavento Algarvio.
Abstract: This thesis shows the evolution of the estuary of the Bensafrim river, in the city of Lagos, for the last 3.000 years, in a multidisciplinary approach. Our first goal was to study the paleoenvironmental evidence preserved in the estuary’s sediments, and therefore a research plan was developed based mainly on two sciences: Geomorphology and Archaeoseismology. The first one allowed not only the description of the Bensafrim river’s basin, but also a regional geological picture that contextualizes the estuary. The second one established an almost clear conclusion that there was a strong seism on that location in the late republic Roman Era. In order to reach this goal, a manual coring was made in the right riverside of the estuary, so that it could help understand the processes of sedimentary dynamics and of the sanding of the estuary itself and, secondly, to see if there were any tsunami evidence in the core. The coring did not bring any factual evidence on the marine transgression. Yet, we concluded that the Bensafrim estuary was open into the direct sea until 2800 cal BP, and perhaps began by then its closing process, by the interposition of sandbanks in the river mouth. Several essential tools were used, such as the Geographic Information Systems for the construction, cartographic analysis and digital modeling of the terrain, as well as the radiocarbon to complete our sedimentary basin analysis. Furthermore, other research projects will perhaps show if the Bensafrim estuary was, or not, once filled with marine sediments brought by a tsunami. What remains almost certain is that the 63 a.C. earthquake (circa 2000 BP) happened in this part of the Algarve.
Descrição: Tese de mestrado, Geografia Física e Ordenamento do Território, Universidade de Lisboa, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/3868
Aparece nas colecções:IGOT - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
igotul000945_tese.pdfTese5,9 MBAdobe PDFVer/Abrir
igotul000945_indice.pdfÍndice17,39 kBAdobe PDFVer/Abrir
igotul000945_abstract.pdfAbstract12,3 kBAdobe PDFVer/Abrir
igotul000945_resumo.pdfResumo12,25 kBAdobe PDFVer/Abrir
igotul000945_capa.pdfCapa82,2 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.