Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Farmácia (FF) >
Departamento de Sócio-Farmácia (FF-DSF) >
FF-DSF - Artigos em Revistas Internacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/3920

Título: Perfil dos farmacêuticos e farmácias em Santa Catarina: indicadores de estrutura e processo
Autor: França Filho, José Benedito de
Correr, Cassyano Januário
Rossignoli, Paula
Melchiors, Ana Carolina
Fernández-Llimós, Fernando
Pontarolo, Roberto
Issue Date: 2008
Editora: Universidade de São Paulo, Museu de Zoologia
Citação: França Filho, José Benedito de; Correr, Cassyano Januário; Rossignoli, Paula; Melchiors, Ana Carolina; Fernández-Llimós, Fernando; Pontarolo, Roberto. Perfil dos farmacêuticos e farmácias em Santa Catarina: indicadores de estrutura e processo, Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, 44, 1, 105-113, 2008.
Resumo: Este estudo teve por objetivo avaliar indicadores de estrutura e processo em farmácias comunitárias de Santa Catarina e as atitudes e percepções dos farmacêuticos referentes à atenção farmacêutica e satisfação profissional. Estudo transversal em 10% das farmácias do estado, selecionadas aleatoriamente. Foram entrevistadas 258 farmácias. Os farmacêuticos estavam presentes em 88,4% delas, tinham média de idade de 31 anos (DP=8,1) e eram em sua maioria mulheres (68%). A média de farmacêuticos por farmácia foi de 1,4 (DP=0,7) e de balconistas de 3,8 (DP=4,5). Somente 11,4% das farmácias dispunham de estrutura para atendimento privado de pacientes. Apesar de possuírem em média mais de duas fontes terciárias sobre medicamentos por farmácia, estas eram de baixa qualidade. As atividades relatadas pela maior parte dos farmacêuticos foram a dispensação (98,2%), o registro de medicamentos controlados (90,8%), aplicações de medicamentos injetáveis (85,1%) e atendimentos de clientes no caixa (84,2%). A maioria das farmácias de Santa Catarina não possui estrutura adequada à implantação de serviços de atenção farmacêutica. As barreiras identificadas para implementação destas mudanças não são diferentes das encontradas em outros países.
Arbitragem científica: yes
URI: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-93322008000100012
http://hdl.handle.net/10451/3920
ISSN: 1516-9332
Versão do Editor: http://www.scielo.br/pdf/rbcf/v44n1/a12v44n1.pdf
Appears in Collections:FF-DSF - Artigos em Revistas Internacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
RevBrasCiencFarm_2008_44(1)_105-113.pdf152,37 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE