Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
Departamento de Educação (FC-DE) >
Centro de Investigação em Educação (FC-DE-CIE) >
GI Didáctica da Matemática (FC-DE-CIE-GIDM) >
FC-DE-CIE-GIDM - Artigos em Revistas Internacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/3966

Title: Investigação colaborativa de professores e ensino da Matemática: Caminhos para o desenvolvimento profissional
Authors: Menezes, Luís
Ponte, João Pedro da
Keywords: Colaboração
Matemática
Professional development
Desenvolvimento profissional
Collaboration
Mathematics
Issue Date: 2009
Citation: Menezes, J. L., & Ponte, J. P. (2009). Investigação colaborativa de professores e ensino da Matemática: Caminhos para o desenvolvimento profissional. Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, 1(1).
Abstract: Este artigo relata um estudo realizado com três professores portugueses do 1.º ciclo do ensino básico (professores primários), que participaram com um professor do ensino superior, durante cerca de dois anos, num projecto de investigação colaborativa centrado nas suas práticas comunicativas em Mate-mática. O estudo procurou compreender como se desenvolvem profissionalmente estes professores em diversas dimensões (reflexão, conhecimento e práticas, colaboração e autonomia) no contexto de um projecto de investigação colaborativa, discutindo se o papel desempenhado pela colaboração neste processo, nomeadamente: (i) dinâmica do trabalho colaborativo (génese do grupo colaborativo; negociação do projecto com os professores, formas de colaboração dos professores); (ii) perspectivas dos professores sobre o processo colaborativo (importância do trabalho colaborativo, comparação do projecto colaborativo com outros modelos de formação e investigação colaborativa realizada por professores); (iii) o trabalho colaborativo e desenvolvimento profissional do professor. O estudo, qualitativo e de natureza interpretava, baseou a recolha de dados na observação de aulas de cada professo, em registos escritos e áudio de sessões conjuntas do projecto, em entrevistas individuais a cada professor, em diários dos professores, notas de campo e documentos escritos (individuais e colectivos) produzidos no grupo. Os resultados mostram que a investigação colaborativa das práticas comunicativas em Matemática favoreceu o desenvolvimento profissional dos professores em dimensões como o seu conhecimento didáctico e práticas de sala de aula, a reflexão e a colaboração, permitindo-lhes o exercício da sua profissão com maior autonomia. A investigação colaborativa, apesar de ser uma característica pouco marcante da cultura dos professores do 1.º ciclo do ensino básico, mostrou ser um bom contexto para o progresso dos professores, uma vez que se baseia na procura genuína de respostas, e não no manuseamento de perguntas para as quais alguns conhecem antecipadamente as respostas, colocando ao mesmo nível professores jovens e outros mais experientes. Neste processo, os professores experimentam diversas formas de colaboração (desde as menos exigentes, como a ajuda e apoio, passando pela partilha até atingir a co propriedade), associadas a relações entre os participantes no projecto que vão da dependência à interdependência, passando pela independência.
Peer Reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10451/3966
Appears in Collections:FC-DE-CIE-GIDM - Artigos em Revistas Internacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
09 Menezes-Ponte (JIEEM).pdf180.5 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE