Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
Departamento de Educação (FC-DE) >
Centro de Investigação em Educação (FC-DE-CIE) >
GI Educação, Desenvolvimento e Formação (FC-DE-CIE-GIEDF) >
FC-DE-CIE-GIEDF - Capítulos de Livros >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4020

Título: Os manuais de pedagogia no primeiro terço do século XX: entre a tradição e a inovação
Autor: Pintassilgo, Joaquim
Palavras-chave: Manuais
Pedagogia
Issue Date: 2006
Editora: Edições Colibri/ CIE- FCUL
Citação: História da Escola em Portugal e no Brasil. Circulação e apropriação de modelos culturais, p. 175-200, 2006.
Resumo: As últimas décadas do século XIX assistem ao aparecimento - paralelo ao desenvolvimento do sistema de formação de professores de instrução primária – de um novo artefacto – os manuais de pedagogia e didáctica -, que se transforma num importante instrumento de divulgação de novas ideias e de novas práticas de ensino, em contraponto às práticas consideradas tradicionais que o discurso pedagógico questiona em permanência. As primeiras décadas do século XX assistem ao prolongamento, ainda que irregular, desse movimento, designadamente durante o período republicano. Ao acompanharmos os manuais de pedagogia e de didáctica ao longo de cerca de trinta anos, procuraremos captar o movimento das ideias inovadoras em educação ao longo desse percurso, designadamente as que advêm da moda do ensino intuitivo – de que as “lições de coisas” são expressão - e da afirmação dos chamados métodos activos, na busca dum aprofundamento da periodização da emergência, em Portugal, das ideias inovadoras (e das expressões que as procuram recobrir) e duma sistematização das práticas inovadoras que se pretendem generalizadas. A nossa análise incidirá, por fim, sobre a imagem, o perfil, o papel e a actividade do professor de instrução primária tal como se expressam nos manuais seleccionados. Em que medida se sucedem (ou se combinam) aspectos que remetem para o entendimento do ofício como “arte” - e se enfatizam qualidades como a “vocação” e a “intuição pedagógica” – com os que resultam da afirmação do discurso científico em educação e do entendimento da actividade docente como uma profissão, detentora de um conjunto de técnicas que lhe são próprias e que são as adequadas ao desenvolvimento natural da criança? Objecto material de grande importância no processo de construção de uma cultura escolar e de uma tecnologia de gestão da sala de aula e do colectivo de alunos – em que as noções de ordem e de método assumem uma enorme centralidade -, os manuais de pedagogia e didáctica foram, simultaneamente, instrumentos de inovação e de controlo, ao atribuírem legitimidade a um conjunto de ideias e de práticas (e retirarem a outras), ao mesmo tempo que apelavam à socialização e afirmação profissional dos futuros professores com base num conjunto em que se articulavam o saber, o saber-fazer e o saber-ser.
URI: http://hdl.handle.net/10451/4020
Appears in Collections:FC-DE-CIE-GIEDF - Capítulos de Livros

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Os manuais de Pedagogia.pdf260,87 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia