Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/4079
Título: O autor e a obra nas adaptações infantis dos clássicos da literatura
Autor: Pires, Susana Rodrigues
Orientador: Feijó, António M.,1952-
Tamen, Miguel,1960-
Palavras-chave: Literatura juvenil
Adaptações literárias
Autoria
Teses de mestrado - 2010
Data de Defesa: 2010
Resumo: A presente dissertação visa, num primeiro momento, analisar, meditando também da sua pertinência, os motivos por que se crê que o público leitor infantil deve ler adaptações infantis de clássicos da literatura, e argumentar a hipótese da sua leitura dos clássicos a partir dos textos originais. No segundo e no terceiro capítulos, procura expor os problemas que as adaptações infantis de obras literárias consagradas levantam, no âmbito da teoria da literatura e em termos legais, ao nível do autor do texto particular em que resultam e quanto à persistência do clássico nesse texto particular votado à leitura infantil. A conclusão propõe ao trabalho do adaptador uma emancipação recriativa, que lhe permita assinar a sua adaptação e o leve a gerar na criança, aquando da leitura do seu texto, um factor de insatisfação que assegure com um maior alcance, e num diálogo vivo entre adaptação e clássico, a posterior leitura do clássico ele mesmo.
Abstract: This thesis aims, in a first moment, to analyze, thinking also about their pertinence, the motives why it is believed that the child reader should read children’s adaptations of literature’s classics, and to argue the possibility that is presented to the child to read the classics from the original text. In the second and third chapters, it seeks to expose the problems that the child’s adaptations of consecrated literary works raise, in the scope of literary theory and in legal terms, at the level of the author of the particular text in which they result and in what concerns the persistence of the classic on that particular text intended for children’s reading. The conclusion proposes to the adapter’s work a recreative emancipation, which may enable him to sign his adaptation and prompt him to actually generate in the child, when reading his text, a factor of dissatisfaction that ensures with a greater range, and in a more living dialogue between adaptation and classic, the ulterior reading of the classic itself.
Descrição: Tese de mestrado, Teoria da Literatura, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/4079
Aparece nas colecções:FL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfl078518_tm.pdf484,65 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.