Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/412
Título: Intrigas palacianas nos Annales de Tácito processos e tentativas de obtenção de poder
Autor: Nobre, Ricardo Miguel Guerreiro
Orientador: Pimentel, Maria Cristina, 1954-
Palavras-chave: Tácito, ca 55-120
Historiografia - Antiguidade
Retórica
Análise literária
Literatura latina
Data de Defesa: 2008
Resumo: The Annales of Tacitus are a reflex of a society whose political model had suffered an enormous change. A society trying to adapt itself to a new regime dominated by principes that ascended to power as a result of behind closed doors'actions. Simulation is the most visible characteristic. Characters act deceivably in a regime that was by itself one of cosmetics. Having that in mind, and being conscious that the writing of history is no strange to the categories of the literary narrative, this study intents to treat the intrigues and betrayals in order to identify the rhetorical processes in the narrative-descriptive framework and in the style of the author. This study does not have as a purpose the verification of the narrative's veracity in the historic and epistemological realm. It presents a rhetorical study of the text that Tacitus wrote. The study is divided in three chapters. The first one analyses the formal resemblances between historiography and literature that in the rhetorics know diverse layers. The second chapter deals with the most significant passages in which insidious actions are presented up to Book III. In the third chapter representative episodes of plots in the imperial court (in Book IV), that were a result of the actions of Tiberius' mighty ministry, Sejanus, and its sequacious followers, are studied.
Os Annales de Tácito são reflexo de uma sociedade cujo modelo político tinha sofrido uma enorme mudança e que procurava ainda adaptar-se ao novo regime, dominado por príncipes que chegam ao poder como resultado de operações de bastidores. A simulação é a característica mais visível, pois é com uma aparência enganosa que as personagens actuam, num regime que é ele mesmo de cosmética. Partindo deste pressuposto, e com a consciência de que a escrita histórica não é alheia às categorias da narrativa literária, o objectivo deste estudo é o tratamento das intrigas e traições de modo a identificar processos retóricos dominantes, no enquadramento narrativo-descritivo e no estilo do autor. O estudo, que não tem como objectivo verificar no âmbito da História e da epistemologia a veracidade da narrativa, mas somente o estudo retórico do texto que Tácito escreveu, encontra-se dividido em três capítulos: no primeiro analisam-se as semelhanças formais entre a escrita historiográfica e a literatura que, na legitimação retórica, conhecem diversas sobreposições; o 2.º capítulo trata os passos mais significativos em que se verifica uma actuação insidiosa até ao livro III; no 3.º capítulo, estudam-se principalmente episódios representativos que configuram, pela actuação do poderoso ministro de Tibério, Sejano, e seus sequazes, exemplos de intrigas palacianas (no livro IV).
Descrição: Tese de mestrado em Estudos Clássicos apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/412
Aparece nas colecções:FL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
16687_Intrigas_Palacianas_nos_Annales.pdf823,64 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.