Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4132

Título: A terra sigillata da oficina de salga 1 de Tróia: contextos de escavações antigas (1956-1961) e recentes (2008-2009)
Autor: Silva, Ana Patrícia Miranda Magalhães da
Orientador: Fabião, Carlos,1959-
Palavras-chave: Cerâmica romana - Tróia (Portugal)
Escavações arqueológicas - Tróia (Portugal)
Indústria e comércio - Tróia (Portugal) - Antiguidade
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2010
Resumo: Este estudo apresenta uma grande quantidade de material, sobretudo de terra sigillata africana D, da primeira escavação da oficina 1 (Tróia). Estes materiais foram recolhidos por F. Bandeira Ferreira que descobriu a oficina em 1956 e trabalhou nesta fábrica no final dos anos cinquenta do séc. XX. Mais tarde, nos inícios dos anos sessenta, M. Farinha dos Santos pôs a descoberto a parte noroeste da oficina. Apesar de alguma da informação registada nessas escavações se ter perdido, alguns relatórios de campo e a correspondência trocada entre os investigadores foi preservada e merece um estudo aprofundado, além de permitir a interpretação de um impressionante volume de cerâmicas que pode enriquecer o conhecimento da oficina 1. Para além destas escavações, a oficina foi ainda interpretada por R. Étienne, Y. Makaroun e F. Mayet e os seus resultados foram publicados em 1994. Uma das conclusões deste estudo foi que o abandono da produção de salgas tinha ocorrido em meados do séc. V d.C. (Étienne; Makaroun and Mayet, 1994, p. 48). As diferentes produções e a variedade de formas de sigillata identificadas na oficina 1 demonstram uma capacidade económica excepcional e indicam uma considerável facilidade de aquisição de produtos exógenos. A cerâmica observada confirma actividade económica até meados do séc. V. No entanto, e apesar de algumas peças poderem revelar uma cronologia até meados do séc. VI, os níveis de importação da terra sigillata identificada na oficina 1 começam a decrescer no primeiro quarto do séc. V, podendo constituir um sinal do abandono da produção de salgas nesta oficina. A maior quantidade de material provém de depósitos de lixeira que cobriram a oficina 1 e as peças mais tardias podem provir da necrópole que ocupou esta área.
Abstract: This study presents a large amount of material, in particular African Red Slip Ware (ARS) type D, from the first excavations in workshop 1 (Tróia). These materials where collected by F. Bandeira Ferreira, who discovered the workshop in 1956 and worked in this factory during the late fifties of the twentieth century. Later on, in the beginning of the sixties, M. Farinha dos Santos uncovered the northeast part of this workshop. Although some of the information registered during these excavations was lost, some field reports and letters exchanged by the investigators were preserved and are worth an attentive study, besides allowing the interpretation of an impressive volume of ceramics, which may enrich the knowledge of workshop 1. Apart from the excavations, the workshop was interpreted by R. Étienne, Y. Makaroun e F. Mayet and their results were published in 1994. One of the conclusions of this study was that the abandonment of the fish-salting production took place in the middle of the fifth century (Étienne; Makaroun and Mayet, 1994, p. 48). The different productions and the variety of the sigillata forms identified in workshop 1 demonstrate an outstanding economic capacity and indicate a considerable capability of the site to receive foreign products. The pottery observed confirms an economic activity until the middle of the fifth century. However, and despite the fact that some sherds may reveal a chronology until the middle of sixth century, the levels of imports of the terra sigillata identified in workshop 1 began to decrease in the first quarter of the fifth century, which could be a sign of the abandonment of the fish-salting production in this workshop. The major amount of material comes from garbage deposits that covered workshop 1 and the latest pieces must be from the necropolis that once occupied this area.
Descrição: Tese de mestrado, História, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/4132
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfl081203_tm_2_vii_j.pdfVol. 21,88 MBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_2_vii_i.pdfVol. 23,01 MBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_2_vii_h.pdfVol. 2430,98 kBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_2_vii_g.pdfVol. 2316,85 kBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_2_vii_f.pdfVol. 2480,73 kBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_2_vii_e.pdfVol. 24,77 MBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_2_vii_d.pdfVol. 211,3 MBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_2_vii_c.pdfVol. 23,66 MBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_2_vii_b.pdfVol. 29,1 MBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_2_vii_a.pdfVol. 23,55 MBAdobe PDFView/Open
ulfl081203_tm_1_vi_a.pdfVol. 11,18 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE