Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4152

Título: O Cabo-verdiano através dos olhos de forasteiros: representações nos textos portugueses, 1784-1844
Autor: Santos, Danilo de Jesus da Veiga dos
Orientador: Horta, José da Silva,1961-
Palavras-chave: Cabo-verdianos
Representações sociais - séc.18-19
Crioulização - Cabo Verde - séc.18-19
Mestiçagem - Cabo Verde - séc.18-19
Aculturação - Cabo Verde - séc.18-19
Cabo Verde - História - séc.18-19
Teses de mestrado - 2011
Issue Date: 2011
Resumo: Ao ler os textos portugueses dos finais do século XVIII e a primeira metade do século XIX deparase com uma certa depreciação e africanização do homem cabo-verdiano. As formas de sociabilidade dos cabo-verdianos eram reprovadas por estes serem demasiados próximo dos “negros africanos”. Estas representações continuam a ser menos conhecidas tanto no domínio da História como nos outros campos do saber. Ora, o presente trabalho debruça-se sobre a imagem do homem caboverdiano construída, pensada, e dada a ler nos textos portugueses produzidos pelos forasteiros no período entre 1784 e 1844. O corpo textual que sustenta este estudo foi produzido a partir do contacto com as ilhas e os seus habitantes ou, muitas vezes, a partir de informações de terceiros, por alguém cujos padrões mentais e culturais pertenciam à outra realidade. Da longa relação dos portugueses/europeus com os africanos sob a soberania portuguesa no espaço cabo-verdiano desenvolveu-se uma cultura nova e um homem novo – uma nova sociedade, que por um lado reflecte o fracasso português na assimilação dos cabo-verdianos e por outro mostra a capacidade de, num espaço novo, através do processo de mestiçagem, que foi quase um fenómeno natural nas ilhas de Cabo Verde, surgir algo novo, com contornos próprios, que se pode caracterizar de caboverdiano
Abstract: By reading late XVIII and first half of XIX centuries portuguese texts we find some depreciation and africanization of the Cape Verdean man. The forms of sociability of the Cape Verdeans were disapproved for being these very similar to the “black africans”. These representations are still not widely known in History and other areas of knowledge. So, the present dissertation focus on the image of the Cape Verdean man built, thought and readable in these Portuguese texts, produced by foreigners/outsiders in the period between 1784 and 1844. The accounts which sustain this study, the present dissertation was also built from contact with the Cape Verdean archipelago and its people, and sometimes counts with informations exchanged with persons which cultural and mental patterns fitting other realities. The long relationship between Portuguese/Europeans and Africans, under the portuguese sovereignty, in the Cape Verdean territory, gave birth to a new culture and a new man - a new society that expresses not only the Portuguese failure in the assimilation of the Cape Verdeans but also expresses the capacity to make something new happen. Something that, through the métissage process, in a new place, with its own aspects, can be named as Cape Verdean.
Descrição: Tese de mestrado, História de África, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4152
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfl096142_tm.pdf7,44 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia