Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4187

Title: Acontecimento, verdade e sujeito: a política como condição da Filosofia em Alain Badiou
Authors: Dias, Bruno Manuel Figueiredo Peixe
Advisor: Nabais, Nuno,1957-
Keywords: Badiou,Alain,1937-
Filosofia política - França - séc.20
Acontecimento (Filosofia)
Sujeito (Filosofia)
Ontologia
Teses de mestrado - 2011
Issue Date: 2011
Abstract: Na dissertação que agora apresentamos, desenvolvemos um trabalho de investigação subordinado à articulação entre as categorias de acontecimento, verdade e sujeito, de um ponto de vista simultaneamente ontológico e político. Na realidade, nesta simultaneidade de planos reside justamente a injunção segundo a qual ganha em inteligibilidade o estatuto da política como condição da filosofia. A configuração desse estatuto, nos seus elementos constituintes, bem como no próprio processo de pensamento ao longo do qual se foi elaborando, é uma das ocupações centrais desta mesma dissertação. De modo resumido, até 1985 todo o trabalho teórico de Badiou se encontra subordinado à política, e só se deixa entender à luz daquela que foi a militância maoísta do autor. Em detrimento de uma crítica da economia política assente em bases objetivas, na variante de marxismo praticada por Badiou neste período, as teorias da subjetividade e do antagonismo político ocupam o lugar central. A partir de meados dos anos 80, Badiou refunda a sua filosofia propondo uma metafísica que assenta, por um lado, numa identidade entre a ontologia e a matemática e, por outro, numa teoria formal do sujeito que não se resume apenas à política. O sujeito não é um dado da existência, mas uma ocorrência rara, o resultado de uma decisão de fidelidade a um processo de verdade, despoletado por um acontecimento, imprevisível e incalculável, que se pode dar em quatro domínios: o amor, a arte, a ciência e a política. Estas são as quatro condições da filosofia. Argumentaremos que o autor procura relançar uma teoria nãofundacionalista e não-normativista da política, tomando esta última como uma autonomia de pensamento. Neste quadro, a política é uma prática sem qualquer garante no real, que não o de um acontecimento e dos traços que deixou no mundo, constituindo, desde sempre, uma aposta no vazio.
Abstract: In the present dissertation, we develop an inquiry subordinated to the articulation between the categories of event, truth and subject, from an ontological and political point of view. The injunction under which the status of politics as a condition of philosophy becomes intelligible lies precisely on this juxtaposition of plans. The configuration of that status, on its constituent elements, as well as in the process of thought through which it was constructed, is one of the mains tasks of this same dissertation. Put shortly, until 1985 all of Badiou’s theoretical work is subordinated to politics, and one can only understand it in the light of the author’s Maoist militancy. At the expense of a critique of political economy set on objective grounds, the theories of the subject and of political antagonism occupy the central place in the variant of Marxism practised by Badiou in this period. From the mid-eighties on, Badiou re-founds his philosophy, advancing a metaphysics grounded, on the one side, in an identity between ontology and mathematics and, on the other, on a formal theory of the subject that is not restricted to politics. The subject is not a given of existence, but a rare occurrence, the result of a decision to become faithful to a truth-process, triggered by an event, unpredictable and not subject to calculation, that can occur in four domains: love, art, science and politics. These are the four conditions of philosophy. We will argue that the author intends to launch a non-foundationalist and non-normative theory of politics, taking the latter as an autonomy of thought. In this framework, politics is a practice without any guarantee in the real, besides an event and the traces it left in the situation, being always a stake in the empty.
Description: Tese de mestrado, Filosofia, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4187
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfl096194_tm.pdf951.95 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE