Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4200

Title: No trilho da Malaposta: um olhar sobre o Centro Cultural Malaposta no seu vigésimo aniversário
Authors: Santos, João Coutinho
Advisor: Serras, Adelaide Victória Pereira Grandela Meira,1955-
Keywords: Cento Cultural Malaposta - Odivelas (Portugal)
Centros culturais - Portugal
Animação socio-cultural - Lisboa (Portugal)
Teses de mestrado - 2011
Issue Date: 2010
Abstract: Em resultado do estágio efectuado no Centro Cultural da Malaposta, o presente relatório tem como objectivo caracterizar o projecto que ali tem vindo a ser desenvolvido, para, através do seu historial e da experiência vivida na primeira pessoa, testemunhar o papel relevante que tem vindo a desempenhar junto da população autóctone e para além dela. Em 1988 foi criado um projecto cultural em comum entre os concelhos de Loures, Amadora, Vila Franca de Xira e Sobral de Monte Agraço, controlado pela empresa intermunicipal AMASCULTURA. O núcleo do projecto era a actividade teatral desenvolvida pelo Centro Dramático Intermunicipal Almeida Garrett, que desenvolveu desde logo actividades de descentralização pelo espaço dos municípios, privilegiando acções de formação, apoio a escolas e grupos amadores de teatro e animação cultural. Com a inauguração do Centro Cultural Malaposta em 1989, o projecto expandiu-se para novas áreas artísticas e para uma colaboração com os departamentos autárquicos. Evidenciando uma forte componente formativa e de relação com a comunidade, o projecto esteve sempre atento à diversidade sociocultural dos quatro concelhos e desenvolveu iniciativas no âmbito da lusofonia, acompanhando as práticas políticas vigentes. A realização dos Encontros Internacionais de Cinema Documental foi a iniciativa-chave deste período. Após o fim da AMASCULTURA o projecto passou para as mãos do concelho de Odivelas no ano de 2002, mantendo-se a estrutura empresarial municipal. Embora a redimensionação tenha conduzido a um funcionamento mais convencional em torno do Centro Cultural, não se perderam linhas identitárias em torno da ligação à comunidade (incluindo a Área Metropolitana de Lisboa) e trabalho com a lusofonia, mantendo-se inclusivamente na programação actual iniciativas começadas pela antiga estrutura intermunicipal. A actual iniciativa-chave do Centro Cultural Malaposta é a Bienal das Culturas Lusófonas. Apesar de preconceitos relacionados com a incompatibilidade do mundo económico com o mundo artístico e da dependência política da estrutura empresarial, o enquadramento da empresa municipal garante equilíbrio financeiro e capacidade de acção em tempo real, para além de mecanismos de transparência e responsabilização perante o público, objectivos imperiosos para uma entidade que presta serviço público.
Abstract: Based on one’s personal experience and the institution’s history, this report aims to characterise a cultural project which has been underway in the Centro Cultural da Malaposta since 1988, and highlight its relevant role among the local community members and outside visitors. This cultural project was founded by the municipalities of Loures, Amadora, Vila Franca de Xira and Sobral de Monte Agraço. It was under the supervision of the inter-municipal enterprise AMASCULTURA. The project’s core was the theatrical performances of the Centro Dramático Intermunicipal Almeida Garrett, which developed, right from the start, decentralised activities throughout the municipalities, privileging training activities, school and amateur group support, and cultural animation. The grand opening of the Centro Cultural Malaposta in 1989 saw the project broadening its activities to include other art forms and the beginning of collaborative work with the municipal cultural departments. Showing a strong training component and close relations with the community, the project paid close attention to the socio-cultural diversity of the four municipalities’ area and developed Lusophony-related events, accompanying official national policies. The key-event of this first period was the annual Encontros Internacionais de Cinema Documental. After the dissolution of AMASCULTURA, the municipality of Odivelas took charge of the project, maintaining a municipal enterprise legal structure. Although resizing resulted in a more conventional project based on the performing arts centre, the project retained its identity in regards to community relations (including the Lisbon Metropolitan Area) and Lusophony work, inclusively maintaining events developed by the old inter-municipal structure in current programming schedules. The project’s current key-event is the Biannual Lusophony Culture. In spite of some critical opinions related to an alleged incompatibility between the artistic and economic domains, as well as of the political dependency of the corporate structure, the municipal enterprise legal system has allowed for a financial balance and realtime intervention ability to be reached. It has also provided transparency and accountability mechanisms, which are essential goals for a public service organisation.
Description: Relatório de estágio, Ciências da Cultura, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4200
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfl096179_tm.pdf783.86 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE