Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4250

Título: O marcador de negação metalinguística agora nos dialectos do português europeu
Autor: Pereira, Sílvia Afonso
Orientador: Martins, Ana Maria,1958-
Palavras-chave: Língua portuguesa
Variação linguística
Negações (Linguística)
Sintaxe
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2010
Resumo: Esta dissertação tem como objecto de estudo o marcador de negação metalinguística agora, analisando o seu comportamento sintáctico sob uma perspectiva dialectal. Partindo do conceito de negação metalinguística proposto por Horn (1985, 1989) e dos trabalhos sobre esse tema realizados por Martins (2010a, no prelo) para o Português Europeu (PE), pretendemos com este trabalho atingir os seguintes objectivos: (i) provar que a palavra agora deve ser considerada um marcador de negação metalinguístca (segundo Horn 1985, 1989); (ii) provar, na linha de Martins (2010a, no prelo), que agora é um marcador de negação metalinguística do tipo periférico; (iii) apresentar evidência empírica que comprova a existência de variação dialectal relativamente ao marcador de negação metalinguística agora; (iv) apontar as propriedades que nitidamente distinguem o comportamento sintáctico do marcador agora no dialecto do Minho de outras áreas dialectais, e apresentar uma descrição detalhada das construções com agora naquele dialecto. Os dados desta investigação mostram, amplamente, a existência de fenómenos indicadores de variação dialectal relativamente ao marcador agora, como é o caso da diferente posição que, consoante o dialecto, o marcador ocupa na frase, e das possibilidades de co-ocorrência com diferentes tipos de constituintes. Propõe-se que essas diferenças decorrem de diferentes representações sintácticas. Mais concretamente, defende-se que embora agora esteja associado, em qualquer dialecto, ao domínio de CP, no dialecto minhoto agora apresenta a particularidade de ser um elemento de primeira posição que ocorre em Spec, ForceP (de acordo com a terminologia de Rizzi 1997). A base empírica desta dissertação assenta essencialmente nos juízos da autora do trabalho (que é falante nativa do dialecto minhoto), tendo-se recorrido adicionalmente a outros dados e a juízos de outros falantes. Ao evidenciar a nítida relação entre agora e a periferia esquerda da frase, esta dissertação consolida as conclusões a que trabalhos como os de Drozd (2001) e Martins (2010a, no prelo) têm chegado sobre a sintaxe dos marcadores de negação metalinguística do tipo periférico, contribuindo para as ainda escassas investigações sobre a sintaxe da negação metalinguística. Paralelamente, permite alargar os conhecimentos sobre variação sintáctica nos dialectos do português.
Abstract: This dissertation has as its object of analysis the metalinguistic negation marker agora, studying its syntactic behaviour under a dialectal perspective. Starting from the concept of metalinguistic negation proposed by Horn (1985, 1989) and from further research on that topic developed by Martins (2010a, forthcoming) for the European Portuguese (EP) language, with this project we intend to achieve the following goals: (i) to prove that the word agora must be considered a metalinguistic negation marker (according to Horn 1985, 1989); (ii) to prove that, following Martins (2010a, forthcoming), agora is a peripheral metalinguistic negation marker; (iii) to present empirical evidence that proves the existence of dialectal variation relatively to the metalinguistic negation marker agora; (iv) to expose the properties that clearly distinguish the syntactic behaviour of the marker agora in the Minho dialect from other dialectal areas, and to present a detailed description of constructions with agora in that dialect. The data from this research shows - widely - the existence of phenomena indicating the dialectal variation concerning the marker agora, as is the case of the different position in which, depending on the dialect, the marker occurs in the sentence, and the possibilities of co-occurrence with different types of constituents. It is suggested that those differences derive from different syntactic representations. More specifically, it is stated that even though agora is associated, in any dialect, with the area of CP, in the Minho dialect agora shows the particularity of being a first position element occurring in Spec, ForceP (according to Rizzi's, 1997, terminology). The empirical basis for this dissertation is grounded essentially on the author's intuitions (a native speaker of the Minho dialect), having resorted to data and contributions from other speakers. By putting into evidence the clear relation between agora and the left periphery of the sentence, this dissertation consolidates the conclusions that have been reached by works such as the ones by Drozd (2001) and Martins (2010a, forthcoming) on the syntax of metalinguistic negation markers of the peripheral kind, contributing to the still scarce research on metalinguistic negation syntax. On a parallel level, it allows for a growth in knowledge concerning syntactic variation in Portuguese dialects.
Descrição: Tese de mestrado, Linguística, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/4250
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfl078515_tm.pdf918,22 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE