Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4256

Título: Nasalidade vocálica em português: pistas para identificação forense de falantes
Autor: Domingos, Manuel da Silva
Orientador: Martins, Fernando Cabral,1950-
Freitas, Maria João,1964-
Palavras-chave: Língua portuguesa
Língua portuguesa - Angola
Nasalização
Vogais nasais
Fonética forense
Teses de mestrado - 2011
Issue Date: 2010
Resumo: Com o objectivo de constituir pistas para identificação forense de falantes e o de discutir a representação fonológica da nasalidade vocálica em Português, na presente tese foram analisados os correlatos acústicos das vogais nasais nos sistemas do Portu-guês Europeu (PE) e do Português Angolano (PA). Desta forma, foram analisadas as frequências dos dois primeiros formantes (F1 e F2) e a Frequência Fundamental (F0) das cinco vogais nasais, na parte oral e na parte nasal, considerando as suas característi-cas articulatórias. Também foram medidas as durações dos três eventos de cada vogal nasal (i.e., parte oral, parte nasal e apêndice nasal) e as durações da oclusão, da explo-são e do VOT das oclusivas, [+voz] e [-voz], adjacentes à direita. Dos resultados obtidos das análises feitas, foram relevantes as diferenças quanto à qualidade vocálica e à duração dos eventos acústicos analisados nas cinco vogais nasais. Desta forma, os dois sistemas (PE e PA) distinguem-se pelos níveis de abertura, assim como pelo avanço ou recuo da língua, tendo em consideração os valores de F1 e de F2 de cada uma das cinco vogais nasais. Quanto à duração, foi possível verificar que as vogais nasais são mais longas no PA do que no PE. Relativamente à representação fonológica da nasalidade, foram verificadas produções que podem ser interpretadas como outputs que remetem para uma mesma representação da nasalidade vocálica nos dois sistemas. Contudo, algumas produções idiossincráticas permitiram também consi-derar a possibilidade da ocorrência de uma consoante nasal homorgânica com a oclusiva seguinte no PA. Relativamente à identificação de falantes, as pistas consistiram nas particularida-des do sistema e do respectivo sexo, tendo-se encontrado possibilidades de identificação quer ao nível da qualidade vocálica e das trajectórias dos formantes e de F0, quer ao nível dos vários aspectos de duração dos eventos acústicos considerados na presente tese.
Abstract: In order to find clues for forensic speaker´s identification and to discuss the pho-nological representation of nasality in Portuguese, this work analyses the acoustic corre-lates of nasal vowels of European (EP) and Angolan (AP) Portuguese. As far as the arti-culatory features of the five Portuguese nasal vowels are concerned, their first two for-mant (F1 and F2) frequencies and F0, both in their oral and nasal parts were analysed. The duration of the three events of each nasal vowel (i.e., oral and nasal part and nasal murmur or appendix) and the duration of the occlusion, burst and VOT of the right-hand adjacent voiced and voiceless stops were also taken into consideration. The results show significant differences in the vowel quality and the length of the five nasal vowels. Thus, the two systems seem to be different from each other by their levels of mouth opening, as well as tongue position, allowing to the F1 and F2 values of each nasal vowel. Furthermore, it is demonstrated that nasal vowels are longer in AP than in EP. Considering the phonological representation of nasality, the production data may be interpreted as derived from the same phonological representation in the two sys-tems (EP and AP). However, some idiosyncratic productions suggest that an homorganic nasal showing features of the adjacent stop in PA might occur. Concerning the forensic speaker´s identification, we mainly took into considera-tion the features of the system and gender. The vowel quality, the formants and the F0 outline, as well as several other aspects related to the acoustic duration of the events analysed in this study were shown to be relevant aspects for the speaker´s identification.
Descrição: Tese de mestrado, Linguística, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4256
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfl082015_tm_16_frequencias_medias_vogais_tonicas_falantes_duas_varariedades_com_cplace.xlsAnexo 1642 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_15_valores_medicoes_formantes_fo.xlsAnexo 1562,5 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_14_falantes_duracoes_compac.xlsAnexo 14122 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_13_frequencias_medias_globais_falantes_pe_com_cplace.xlsAnexo 1352,5 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_12_frequencias_portugues_sistema.xlsAnexo 1241 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_11_frequencias_medias_vogais_atonas_falantes_pe_com_cpl.xlsAnexo 1153 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_10_frequencias_medias_vogais_tonicas_falantes_pe_com_cp.xlsAnexo 1046 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_9_frequencias_medias_vogais_atonas_falantes_duas_variedades_com_cplace.xlsAnexo 952 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_8_frequencias_medias_globais_falantes_duas_variedades_com_cplace.xlsAnexo 844,5 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_7_frequencias_medias_vogais_tonicas_falantes_pa_com_cplace.xlsAnexo 751,5 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_6_frequencias_medias_vogais_atonas_falantes_pa_com_cplace.xlsAnexo 657 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_5_frequencias_medias_globais_falantes_pa_com_cplace.xlsAnexo 552 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_4_duracoes _medias_sexo_varieda_pac.xlsAnexo 472 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_3_duracoes _medias_portugues_sistemas_medias_gerais.xlsAnexo 337,5 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_2_duracoes _medias_portugues_sistemas_(PE e PA)_vozeamento.xlsAnexo 244,5 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm_1_duracao _vozeamento_falantes.xlsAnexo 1120 kBMicrosoft ExcelView/Open
ulfl082015_tm.pdfTese6 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia