Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/428

Título: Problemas de interpretação
Autor: Pereira, Carlos Alberto Cabral de Melo Alves
Orientador: Brito, Humberto, 1980-
Palavras-chave: Donald, Davidson,1917-2003
Filosofia da linguagem
Cognição e linguagem
Issue Date: 2009
Resumo: Esta dissertação levanta objecções a certas caracterizações da interpretação e da linguagem através da discussão de alguns casos relevantes, com o fim de argumentar a favor de uma certa noção de linguagem e de demonstrar a natureza falível da interpretação. Assumindo a premissa holista de Donald Davidson, segundo a qual uma criatura com linguagem tem necessariamente todo o restante aparato conceptual, a falibilidade da interpretação implica que ter linguagem e ser racional, além de serem capacidades interdependentes, são traços cuja existência é apenas possível num ambiente social. Por outro lado, argumento que o que Davidson chama 'princípio da caridade' é o mesmo princípio que subjaz à presunção da autoridade da primeira pessoa. Uma vez que este princípio é universal e intrínseco, sem o qual a interpretação não é possível, é a presunção da infalibilidade da interpretação, a par de um ambiente social, que permite o reconhecimento do erro. Por isso, ter linguagem e ser racional portanto, ser comunicador e intérprete poderá ser descrito como a capacidade socialmente dependente de reconhecer auto-insuficiências.
This thesis raises objections to certain depictions of interpretation and of language through the discussion of some relevant cases, in order to argue for a particular notion of language and to demonstrate the fallible nature of interpretation. By accepting the holist premise of Donald Davidson, according to which a creature with language has necessarily all the rest of the conceptual apparatus, the fallibility of interpretation entails that having language and being rational, in addition of being interdependent abilities, are traits the existence of which is only possible in a social environment. On the other hand, I argue that what Davidson calls 'the principle of charity' is the same principle underlying the presumption of first person authority. Since this principle is universal and built-in, without which interpretation is not possible, it is the presumption of the infallibility of interpretation, along with a social environment, that allows the acknowledgement of a mistake. Therefore, having language and being rational thus being communicators and interpreters could be described as the socially dependent ability of recognizing self-insufficiencies.
Descrição: Tese de mestrado, Teoria da Literatura, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000571062
http://hdl.handle.net/10451/428
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
21133_ulfl068164_tm.pdf755,5 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia