Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4452

Title: Integration of generic operating systems in partitioned architectures
Authors: Craveiro, João Pedro Gonçalves Crespo
Advisor: Rufino, José M.
Keywords: Aplicações aeroespaciais
ARINC 653
IMA
Linux
Sistemas operativos
Tempo-real
Teses de mestrado - 2009
Issue Date: 2009
Abstract: The Integrated Modular Avionics (IMA) specification defines a partitioned environment hosting multiple avionics functions of different criticalities on a shared computing platform. ARINC 653, one of the specifications related to the IMA concept, defines a standard interface between the software applications and the underlying operating system. Both these specifications come from the world of civil aviation, but they are getting interest from space industry partners, who have identified common requirements to those of aeronautic applications. Within the scope of this interest, the AIR architecture was defined, under a contract from the European Space Agency (ESA). AIR provides temporal and spatial segregation, and foresees the use of different operating systems in each partition. Temporal segregation is achieved through the fixed cyclic scheduling of computing resources to partitions. The present work extends the foreseen partition operating system (POS) heterogeneity to generic non-real-time operating systems. This was motivated by documented difficulties in porting applications to RTOSs, and by the notion that proper integration of a non-real-time POS will not compromise the timeliness of critical real-time functions. For this purpose, Linux is used as a case study. An embedded variant of Linux is built and evaluated regarding its adequacy as a POS in the AIR architecture. To guarantee safe integration, a solution based on the Linux paravirtualization interface, paravirt-ops, is proposed. In the course of these activities, the AIR architecture definition was also subject to improvements. The most significant one, motivated by the intended increased POS heterogeneity, was the introduction of a new component, the AIR Partition OS Adaptation Layer (PAL). The AIR PAL provides greater POS-independence to the major components of the AIR architecture, easing their independent certification efforts. Other improvements provide enhanced timeliness mechanisms, such as mode-based schedules and process deadline violation monitoring.
A especificação Integrated Modular Avionics (IMA) define um ambiente compartimentado com funções de aviónica de diferentes criticalidades a coexistir numa plataforma computacional. A especificação relacionada ARINC 653 define uma interface padrão entre as aplicações e o sistema operativo subjacente. Ambas as especificações provêm do mundo da aviónica, mas estão a ganhar o interesse de parceiros da indústria espacial, que identificaram requisitos em comum entre as aplicações aeronáuticas e espaciais. No âmbito deste interesse, foi definida a arquitectura AIR, sob contrato da Agência Espacial Europeia (ESA). Esta arquitectura fornece segregação temporale espacial, e prevê o uso de diferentes sistemas operativos em cada partição. A segregação temporal é obtida através do escalonamento fixo e cíclico dos recursos às partições. Este trabalho estende a heterogeneidade prevista entre os sistemas operativos das partições (POS). Tal foi motivado pelas dificuldades documentadas em portar aplicações para sistemas operativos de tempo-real, e pela noção de que a integração apropriada de um POS não-tempo-real não comprometerá a pontualidade das funções críticas de tempo-real. Para este efeito, o Linux foi utilizado como caso de estudo. Uma variante embedida de Linux é construída e avaliada quanto à sua adequação como POS na arquitectura AIR. Para garantir uma integração segura, é proposta uma solução baseada na interface de paravirtualização do Linux, paravirt-ops. No decurso destas actividades, foram também feitas melhorias à definição da arquitectura AIR. O mais significante, motivado pelo pretendido aumento da heterogeneidade entre POSs, foi a introdução de um novo componente, AIR Partition OS Adaptation Layer (PAL). Este componente proporciona aos principais componentes da arquitectura AIR maior independência face ao POS, facilitando os esforços para a sua certificação independente. Outros melhoramentos fornecem mecanismos avançados de pontualidade, como mode-based schedules e monitorização de incumprimento de metas temporais de processos.
Description: Tese de mestrado, Engenharia Informática (Arquitectura, Sistemas e Redes de Computadores), Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2009
URI: http://hdl.handle.net/10451/4452
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc055665_tm_Joao_Craveiro.pdf2.26 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE