Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/4545
Título: Reforma da Saúde Familiar em Portugal: avaliação da implantação
Outros títulos: Family Health Reform in Portugal: analysis of its implementation
Autor: Rocha, Paulo de Medeiros
Sá, Armando Brito de
Palavras-chave: Evaluation process (health care)
Family Health
Primary care
Health management
Health reform
Data: 2011
Editora: Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
Citação: Ciência & Saúde Coletiva, 16(6):2853-2863, 2011
Resumo: Primary healthcare in Portugal is undergoing a major reform, of which family health units (FHU) are one of the more visible results. This study aimed to evaluate the FHU implementation process from 2006 onwards. Methods from a previous study of primary healthcare implementation in Brazil were used. Dimensions studied included comprehensiveness of care, organization of care, and the political-institutional perspective. The main improvements identified included better availability of care, team work, technical quality of care, innovative management practices, sustainability of the model, working conditions and infrastructure improvements. Main challenges remaining include integration with hospital care, political and institutional gray areas, need for better information systems, integration within health centers and workflow organization. These data may be useful for management decision-makers when making adjustments and corrections in the reform process. Os cuidados de saúde primários de Portugal estão em processo de reforma, sendo as Unidades de Saúde Familiar (USF) uma das principais marcas desse processo. Este estudo teve como objectivo avaliar o processo de implantação das USF a partir de 2006. Utilizou-se metodologia de análise de implantação na mesma área de atenção primária em saúde de um estudo anterior no Brasil. Na análise foram empregadas as dimensões do cuidado integral, da organização dos cuidados e político-institucional. Evidenciaram-se como avanços principais a acessibilidade, trabalho em equipe, qualidade (técnico-científica) dos cuidados, inovações nas práticas de gestão, na sustentabilidade (condições de trabalho) e infraestrutura. Principais desafios: integração com especialidades hospitalares, indefinições político-institucionais, sistemas informatizados, integração nos centros de saúde e organização do processo de trabalho. Estes dados poderão vir a informar os decisores de gestão sobre correções a efetuar no processo de reforma.
Descrição: ACESSO via B-on: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000600023
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10451/4545
http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000600023
ISSN: 1413-8123
Aparece nas colecções:FM-IMP-Artigos em Revistas Internacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Reforma_saude_familiar.pdf188,38 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.