Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Reitoria (REIT) >
REIT - Relatórios de projecto >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4742

Título: Avaliação da incorporação de levofloxacina em partículas de um biomaterial ortopédico para tratamento da osteomielite
Autor: Conniot, João Miguel de Oliveira
Orientador: Bettencourt, Ana Francisca
Issue Date: 2011
Resumo: A osteomielite consiste num processo inflamatório associado à destruição óssea, causado por microrganismos infecciosos. O seu tratamento envolve debridamento cirúrgico, remoção dos corpos estranhos e ainda antibioterapia. A necessidade de se atingirem concentrações parentéricas elevadas de antibióticos para que a terapêutica seja efectiva no tecido ósseo, assim como a duração prolongada do tratamento pode conduzir à toxicidade sistémica induzida pelo antibiótico. Este facto vem sublinhar a importância do desenvolvimento de sistemas de drug delivery, de forma a que a libertação dos fármacos no local pretendido, seja feita de modo controlado e por períodos de tempo mais longos. O poli(metilmetacrilato) (PMMA), tratando-se de um polímero biocompatível com valor reconhecido no âmbito das artroplastias, foi considerado como sistema de transporte para a libertação controlada de um antibiótico: a levofloxacina (LEV). O referido antibiótico é uma fluoroquinolona de 3ª geração geralmente utilizada contra Staphylococcus aureus, um dos agentes patogénicos frequentemente associados à osteomielite. Objectivos: 1) Incorporação de LEV em partículas de PMMA; 2) Comparação das características das partículas obtidas por diferentes métodos. Métodos: 1) As partículas de PMMA foram preparadas pelo método da dupla emulsão a/o/a com evaporação do solvente (DESE), quer pela via convencional quer por downscale. Foram avaliados diversos parâmetros como sejam a morfologia, o rendimento de produção, o tamanho, a eficiência de encapsulação (EE), o drug loading (DL), o potencial zeta (PZ) e o perfil de libertação in vitro. Resultados: 1) As partículas apresentaram superfície esférica e regular e tamanhos na gama do micrómetro (µm). Obtiveram-se melhores resultados quer de DL quer de EE, pelo método convencional. Os ensaios de libertação in vitro revelaram concentrações inferiores ao da MIC50 para S. aureus durante toda a duração do ensaio. 2) As partículas produzidas pelo método convencional destacaram-se especialmente das produzidas por downscale no que diz respeito aos seus tamanhos e à dispersão da população. Conclusões: Os valores alcançados revelaram que tanto para o método convencional como para o de downscale é necessário levar a cabo algumas alterações na formulação de forma a melhorar a encapsulação da LEV, a distribuição do tamanho das partículas (essencialmente a nível do downscale) e também os perfis de libertação in vitro.
Descrição: Relatório de projecto no âmbito de Bolsa Universidade de Lisboa/Fundação Amadeu Dias (2010/2011). Universidade de Lisboa. Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10451/4742
Appears in Collections:REIT - Relatórios de projecto

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulsd_re_Joao_Conniot.pdf588,89 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia