Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4807

Título: Listeria monocytogenes em moluscos bivalves vivos: ocorrência e avaliação do crescimento a diferentes temperaturas de refrigeração
Autor: Pinto, Ana Sofia Marques, 1984
Orientador: Pedro, Sónia
Crespo, Ana Maria Viegas, 1946-
Palavras-chave: Moluscos
Bivalves
Parasitas
Teses de mestrado - 2011
Issue Date: 2011
Resumo: Actualmente a Listeria monocytogenes tem vindo a ser considerada um importante agente patogénico de origem alimentar, devido ao aumento do número de casos de listeriose, que afecta gravemente mulheres grávidas, fetos, recém-nascidos e pessoas imuno-deprimidas. Neste trabalho pretendeu-se avaliar qual a ocorrência de L. monocytogenes em moluscos bivalves vivos comercializados em Portugal e qual o seu crescimento a diferentes temperaturas de refrigeração. Foi analisado um total de 102 amostras de moluscos bivalves vivos, recolhidos ao nível de retalho em Portugal. Todas as amostras testadas foram negativas para Listeria monocytogenes. No entanto, em 3,9 % das amostras (uma amêijoa, um berbigão, um lingueirão e uma conquilha) foi detectada a presença de Listeria sp.. Os resultados revelaram que as amostras apresentavam níveis baixos de contaminação (inferiores a 1 x 10 ufc/g). Foram também analisadas amostras de amêijoa-macha artificialmente contaminadas com Listeria monocytogenes para a avaliação do crescimento desta bactéria quando armazenada em refrigerado (a 4 ºC e a 9 ºC). Constatou-se que a 4 ºC havia uma diminuição no valor de L. monocytogenes durante o período do ensaio, registando-se uma diferença de 0,6 Log10 ufc/g entre o início e o final da armazenagem, o que sugere que este agente patogénico pode perder viabilidade em condições de armazenagem a 4 ºC durante 5 dias. A 9 ºC observou-se uma ligeira diminuição no valor de L. monocytogenes durante o período do ensaio, registando-se uma diferença de aproximadamente 0,3 Log10 ufc/g entre o início e o final da armazenagem. Esta, diferença não deve ser considerada como significativa, pois pode dever-se à variabilidade do método. Não obstante, estes dados sugerem que este agente patogénico pode sobreviver durante 5 dias em condições de armazenagem a 9 ºC e apresentar teores próximos de 102 ufc/g, que são considerados como potencialmente perigosos para consumidores pertencentes a grupos de risco.
Currently, Listeria monocytogenes has been considered an important food-borne pathogen, due to the increased number of cases of listeriosis, which seriously affects pregnant women, fetuses, newborns and immuno-depressed people. The objective of this study was to evaluate the occurence of L. monocytogenes in live bivalve molluscs marketed in Portugal, as well as their growth at different cooling temperatures. A total of 102 samples of live bivalve molluscs collected at the retail level in Portugal were analyzed. All tested samples were negative for Listeria monocytogenes. However the presence of Listeria sp. Was detected in 3.9% of the samples (one clam, one cockle, one razor shell and one wedge shell). The results revealed that the samples presented low levels of contamination (below 1 x 10 cfu / g). Samples of pullet carpet shell artificially contaminated with Listeria monocytogenes were also analyzed for the assessment of these bacteria growth under refrigeration storage (at 4 °C and 9 °C). A decrease in the value of L. monocytogenes was found during the test period at 4 °C, with a difference of 0.6 log10 cfu/g between the beginning and end of storage, which suggests that this pathogen may lose viability under storage at 4 °C for 5 days. During storage at 9 °C, a slight decrease in the value of L. monocytogenes was detected during the test period, with a difference of approximately 0.3 log10 cfu/g between the beginning and end of storage. This difference should not be considered significant, as could be due to the variability of the method. Nevertheless, these data suggest that this pathogen can survive for 5 days under storage at 9 °C and present levels near 102 cfu/g, which are considered potentially dangerous to consumers belonging to risk groups.
Descrição: Tese de mestrado. Biologia (Biologia Humana e Ambiente). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4807
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc092724_tm_ana_pinto.pdf515,39 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE