Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4808

Title: Insights wildcat’s ecological requirements in Scotland: a multi-scale approach
Authors: Silva, André Pinto
Advisor: Rosalino, Luís Miguel do Carmo, 1971-
Kilshaw, Kerry
Keywords: Carnívoros
Gato bravo
Conservação das espécies
Escócia
Teses de mestrado - 2011
Issue Date: 2011
Abstract: The effect of scale on species distribution has been highlighted by several authors and indicates the necessity of incorporate multi-scale approaches in conservation analyses. Several populations of European wildcat (Felis silvestris silvestris) are suffering considerable threats and thus conservation measures are vital. Conservation decisions have been based on the availa-ble information. However, most of wildcat studies have been conducted at fine scales, and thus may only represent part of the full picture. This thesis aims to provide the first insights on eco-logical factors constraining wildcat distribution in Scotland at local and national level. Several models based on food, land cover, disturbance, topographic and climatic variables were built to explain wildcat distribution at both scales. The results show that wildcat presence is influenced by the interaction of different types of environmental variables. At broad-scale, rabbit presence and rodent diversity showed to be the strongest factors influencing the species occurrence. However, a negative association was detected between rodent diversity and wildcat locations at finer scale, but conversely locations were associated with higher rodent abundance. Rabbit abundance was not detected as an influent factor at this level. Regarding land cover features, whatever the scales considered, wildcats benefited from higher habitat diversity. Wildcat pres-ence at both scales was related to grassland patches and negatively associated with heather moorland. At local-level wildcats seem to be associated with woodland patches and riparian habitats. Disturbance influence was not detected, at least directly, at broader scale, but human settlements were positively associated with wildcats at finer scale, while closer distance to roads was related to lower wildcat occurrence. A direct influence of climatic conditions on the target species was not detected. However, areas theoretically associated with smoother climatic fea-tures were related to wildcat presence at broad scale. According with our main findings, the definition of special areas for wildcat conservation in Scotland should take into account multi scale approaches. At broader scales, areas should incorporate food rich patches (rabbits and rodents), specific land cover (e.g. woodland and grasslands) and less mountainous areas (topo-graphic characteristics), while at the individual level areas showing higher levels of prey availa-bility, heterogeneous land cover and few disturbance features should be the main target for as-suring wildcat long term persistence.
Os factores ecológicos que determinam a distribuição de espécies têm sido estudados ao longo do tempo. Contudo recentemente tem crescido a incorporação de diferentes escalas de análise em estudos que pretendem avaliar quais os factores que limitam ou potenciam a ocorrência das espécies. Tem sido verificado que diferentes resultados podem emergir de análises a diferentes escalas e que estratégias de conservação podem beneficiar de uma abordagem multi-escala. As estratégias de conservação delineadas para os carnívoros têm sido baseadas no conhecimento científico acumulado durante vários anos de estudos. Porém na maioria das espécies este conhecimento provem maioritariamente de estudos à escala local. O gato bravo Europeu Felis silvestris silvestris tem uma distribuição generalizada e é globalmente considerado como espécie pouco preocupante em termos de conservação. Contudo populações regionais deste felídeo, como a população escocesa, têm vindo a sofrer várias ameaças, nomeadamente a perda e fragmentação de habitat e a hibridação com o gato doméstico Felis catus. A população escocesa de gato-bravo tem sido considerada como uma das populações com maiores taxas de hibridação e foi historicamente marcada pela perseguição activa e afectada pela transformação da paisagem. Actualmente a distribuição da população encontra-se restrita ao norte da Escócia e recentes estimativas apontam para uma população possivelmente criticamente ameaçada, com apenas 400 indivíduos apresentando o padrão de pelagem tipicamente associado ao gato bravo ‘puro’. Nesta situação, acções de conservação são urgentes. Contudo, é reduzida a informação disponível sobre os factores ecológicos que determinam a distribuição do gato bravo na Escócia. Esta tese foi desenvolvida com o objectivo de fornecer dados, a diferentes escalas, relativamente à interacção do gato bravo com o ambiente na Escócia e ser um ponto de partida para futuros trabalhos que permitam colmatar esta lacuna de informação. Com este objectivo desenvolveram-se, a uma escala nacional e local, diversos modelos baseados em variáveis ecológicas contendo informação sobre alimentação, cobertura do solo, perturbação, topografia e clima. A análise à escala nacional foi implementada no norte da Escócia, região fundamental para a preservação da biodiversidade no Reino-Unido. Esta zona é dominada, a Oeste, por planícies altas de urze e pradarias com mosaicos de coníferas e folha caduca a baixas altitudes. A Este, a região é maioritariamente composta por mosaicos de floresta intercalados com campos agrícolas. Esta zona é caracterizada pela topografia irregular, com a altitude a poder variar significativamente em curtas distâncias. Na análise à escala local, foram realizadas campanhas de foto-armadilhagem em três áreas localizadas no Norte e Nordeste Escocês. Ao nível local a abundância e diversidade de presas foi aferida através de sessões de armadilhagem de micromamíferos e transectos para contagem de indícios de presença de coelho. Os resultados obtidos neste trabalho sugerem que, em ambas as escalas, a presença do gato bravo foi influenciada pela interacção de variáveis relacionadas com a disponibilidade de presas, cobertura do solo, perturbação humana e topografia do terreno. A avaliação da influência da abundância de presas na distribuição de gato-bravo à escala nacional não foi possível devido a inexistência deste tipo de dados em toda a extensão da área de estudo. Contudo a disponibilidade de presas revelou-se um factor fundamental para a presença da espécie, em ambas escalas, embora os resultados tenham revelado um diferente padrão. Na análise à escala nacional a presença de coelho e a diversidade de roedores revelaram-se os principais factores para explicar a presença de gato bravo. Já na escala mais fina, a abundância de coelhos não se revelou um factor influente na distribuição do gato e a diversidade de roedores teve uma influência negativa na presença de gato. Contudo, as localizações de gato foram positivamente associadas a uma maior abundância de roedores. A influência da disponibilidade de presas na presença e distribuição de gato bravo poderá afectar os tipos de cobertura seleccionados por este felídeo, uma vez que a sua presença foi relacionada com habitats usualmente associados a maior diversidade e abundância de presas. A espécie parece beneficiar, em ambas as escalas, da heterogeneidade dentro da matriz, nomeadamente do mosaico de floresta de folha caduca e coníferas, com áreas de pradaria. A presença de gato bravo a nível nacional e local parece estar negativamente associada com zonas de urzal. Ao nível local, a existência de habitat ripários poderá ainda beneficiar a presença da espécie. Relativamente ao efeito da perturbação humana na distribuição espacial do gato-bravo, verificou-se que, à escala nacional estes factores não influenciaram a presença da espécie. Porém ao nível local, a espécie apresentou uma associação negativa com a presença de estradas e positiva com aglomerações humanas. A topografia do terreno poderá ainda ser outro factor importante para a distribuição da espécie, nomeadamente à escala nacional. A influência positiva de áreas pouco montanhosas na presença de gato poderá estar associada com condições climatéricas mais amenas, características destas áreas. A influência deste factor não foi detectada à escala local. Comparativamente com o observado em outros estudos efectuados noutras áreas de distribuição da espécie, estes resultados salientam a necessidade de heterogeneidade de habitats para ocorrência do gato-bravo, algo que tem sido recentemente observado, por outros autores, no Sul e Centro da Europa. Relativamente ao efeito da perturbação, o gato bravo na Europa Central tem sido influenciado negativamente pela presença de estradas e zonas urbanas. Porém, no presente estudo não foi detectada uma relação clara entre o gato-bravo e as estruturas artificiais (ex. estradas), mas os resultados parecem indicar a sua maior importância ao nível local. Já a procura de áreas associadas a um clima menos severo está de acordo com a distribuição desta espécie, limitada a regiões com estas características, em países de maior latitude. Os resultados aqui apresentados podem ser um valioso instrumento para o delineamento de estratégias de conservação a diferentes escalas e os modelos construídos ser utilizados no mapeamento de áreas com maior adequabilidade para a espécie. Estes modelos permitirão não só fomentar estratégias de conservação mais direccionadas e eficazes, como aumentar a capacidade de predizer a ocorrência de uma espécie de difícil de detecção, beneficiando futuras amostragens de campo.
Description: Tese de mestrado. Biologia (Biologia da Conservação). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4808
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc092720_tm_andre_silva.pdf1.63 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE