Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/4872
Título: Conceito de si e alterações emocionais em adolescentes
Autor: Nunes, Ana Carla Pereira
Orientador: Novo, Rosa, 1957-
Palavras-chave: Adolescência - Portugal
Conceito de si
Ansiedade
Depressão (psicologia)
Teses de mestrado - 2011
Data de Defesa: 2011
Resumo: A adolescência é caraterizada por uma multiplicidade de alterações físicas, afetivo-emocionais e relacionais que abalam as estruturas do self existentes e obrigam à (re)definição da identidade. Nesta fase de vida, a perceção do adolescente sobre si próprio – representada pelo Conceito de Si (CS) – vai sofrendo alterações progressivas. Este processo de maturação e desenvolvimento acarreta dificuldades e desafios particulares que podem gerar alterações emocionais, configurando em alguns casos perturbações de ansiedade e depressão. Neste estudo exploraram-se as relações entre o conceito de si e os indicadores de alterações emocionais, especificamente de ansiedade e depressão. Para tal utilizaram-se a Tennessee Self-Concept Scale (TSCS:2) e o Cuestionario Educativo-Clínico: Ansiedad y Depresión (CECAD). A amostra estudada (N = 570) compreendeu rapazes e raparigas, organizados em dois grupos etários: pré-adolescentes (10 – 12 anos); e adolescentes (13 – 15 anos). Todos os participantes frequentavam escolas públicas do distrito de Lisboa, onde decorreram as aplicações, em contexto colectivo. Encontraram-se diferenças relevantes em diferentes domínios do conceito de si e das alterações emocionais em função do sexo e da idade dos jovens. As raparigas apresentam maior relevância do CS Moral e expressam níveis mais elevados de Ansiedade e de Depressão, enquanto que os rapazes apresentam maior relevância do CS Físico. Considerando a idade, os pré-adolescentes apresentaram níveis mais elevados no CS Familiar e na Ansiedade, enquanto os adolescentes apresentaram níveis mais elevados no CS Social e na Autocrítica. Os dados globais indicam que o CS Social e o CS Académico constituem, respetivamente, os domínios de maior robustez e de maior fragilidade da perceção pessoal em ambos os sexos e grupos de idade. Estes resultados permitiram identificar áreas do conceito de si que são alvo de preocupação e de vulnerabilidades nos jovens, o que poderá ser útil para a sinalização de casos a carecer de avaliação e intervenção psicológica.
Adolescence is characterized by a multitude of physical, affective and relational changes that shake the preexistent structures of the self, forcing an identitary (re)definition. At this life phase, the adolescent‟s self-perception – represented by the Self Concept (SC) – undergoes progressive changes. This process of maturation and development entails specific difficulties and challenges that can generate emotional disturbances, in some cases taking the form of anxiety and depression disorders. The present study explores the relationships between self-concept and the markers of emotional disturbances, specifically of anxiety and depression. To that purpose, the Tennesse Self Concept Scale: 2 (TSCS:2) and the Cuestionario Educativo-Clinico: Ansiedad y Depresión (CECAD) were used. The sample studied (N=570) was comprised of boys and girls, organized in two age groups: pre-adolescents (10-12 years); and adolescents (13-15 years). All participants went to public schools in the Lisbon district, where assessment was made collectively. The results showed relevant differences in different self-concept and emotional disturbances domains, as a function of sex and age. Girls show a more relevant Moral Self-Concept and express higher levels of Anxiety and Depression, while boys show a more relevant Physical Self-Concept. Considering age, pre-adolescents show higher levels of Family Self-Concept and Anxiety, while adolescents show higher levels of Social Self-Concept and Auto-criticism. Global data show that Social and Academic Self-Concepts constitute, respectively, the domains of higher robustness and higher fragility in self-perception, in both genders and age groups. The results obtained thus allow us to identify the areas of self-concept that are the target of preoccupation and vulnerability in youngsters, something that can be useful to the identification of cases in need of psychological evaluation and intervention.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitiva-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4872
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie039643_tm.pdf717,81 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.