Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/4873
Título: Mobilidade relacional : influência do estilo de vinculação e da vinculação ao local
Autor: Ganchinho, Marisa Rosa Almeida
Orientador: Moreira, João Manuel, 1964-
Palavras-chave: Satisfação pessoal
Mobilidade relacional
Vinculação
Teses de mestrado - 2011
Data de Defesa: 2011
Resumo: Este estudo teve como principal objectivo compreender a influência das dimensões de vinculação (Evitação e Preocupação) sobre a mobilidade relacional (Iniciação, Manutenção do Contacto, Esforço de Manutenção e Terminação das relações), por intermédio de variáveis relacionadas com o conceito de vinculação ao local (Satisfação com a Casa/Família e o Desejo de Mudança). Outro objectivo prende-se com a compreensão dos efeitos destas variáveis na percepção que os sujeitos têm sobre a sua Satisfação com a Vida. Com este propósito, foram aplicados instrumentos de auto-descrição a uma amostra de 139 sujeitos de ambos os sexos e com idades compreendidas entre os 18 e os 52 anos. Os resultados obtidos sugerem que os indivíduos com um estilo de vinculação mais evitante tendem a ter uma maior mobilidade relacional do que os mais preocupados. A Evitação têm uma influência directa sobre todas as facetas associadas com a mobilidade relacional, enquanto a Preocupação apenas influencia positivamente o Esforço de Manutenção relacional. A relação da vinculação com a mobilidade relacional não necessita de ser mediada pela Satisfação com a Casa/Família ou pelo Desejo de Mudança. Uma menor Satisfação com a Casa/Família demonstrou estar associada a uma maior Terminação e um maior Desejo de Mudança parece associado a um menor Esforço de Manutenção das relações. Apenas a dimensão de Evitação e a Satisfação com a Casa/Família mostraram ter efeitos sobre Satisfação com a Vida, não estando a mobilidade relacional directamente associada com esta variável.
This study's main objective was to understand the influence of the dimensions of attachment (Avoidance and Preoccupation) on relational mobility (Initiation, Contact Maintenance, Maintenance Effort and Termination of the relationships), through variables related to the concept of place attachment (Satisfaction with Home/Family and Desire for Change). Another objective relates to understanding the effects of these variables on the perception that individuals have about their Satisfaction with Life. For this purpose, we applied self-report instruments to a sample of 139 subjects of both sexes and aged between 18 and 52 years. The results suggest that individuals with a more avoidant attachment style tend to have greater relational mobility than the more preoccupied. The Avoidance have a direct influence on all facets associated with relational mobility, while Preoccupation only positively influences the relational Maintenance Effort. The relationship of attachment with the relational mobility not need to be mediated by Satisfaction with the Home/Family or the Desire for Change. Less Satisfaction with Home/Family has shown to be associated with an increased Termination and the increased Desire for Change seems related to a lower relational Maintenance Effort. Only the dimensions of Avoidance and Satisfaction with Home/Family shown to have effects on Satisfaction with Life, not being relational mobility directly associated with this variable.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitivo-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4873
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie039644_tm.pdf950,85 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.