Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4928

Título: Crescimento individual da osga-das-Selvagens (Tarentola bischoffi) : influências das variações sazonais na disponibilidade alimentar
Autor: Gil, Cátia Vanessa Figueiredo, 1987-
Orientador: Rebelo, Rui Miguel Borges Sampaio e, 1969-
Palavras-chave: Répteis
Osga
Crescimento
Alimentação
Ilhas Selvagens - Portugal
Teses de mestrado - 2011
Issue Date: 2011
Resumo: Em répteis, o tamanho corporal e as taxas de crescimento são muito variáveis, reflectindo a repartição dos recursos tempo-energia disponíveis para funções como o crescimento e a reprodução. Uma das causas que pode influenciar as taxas de crescimento é a disponibilidade alimentar. A osga-das-Selvagens (Tarentola bischoffi) está sujeita a uma sazonalidade marcada, com Verões bastante áridos na Selvagem Grande, Arquipélago das Selvagens. Esta população foi monitorizada em diferentes épocas do ano (através do método de captura-recaptura) para avaliar como as variações sazonais, através do seu efeito na disponibilidade alimentar, influenciam o crescimento individual. Foi também testado se a gravidez e a perda da cauda por autotomia afectam de algum modo o crescimento. Ao contrário do verificado por muitos autores, não foi encontrada uma relação entre o clima e a disponibilidade alimentar, nem entre esta e a dieta, possivelmente em resultado de uma amostragem deficiente. A dieta de T. bischoffi consistiu exclusivamente de artrópodes. Na Primavera a dieta foi mais rica e variada do que no início do Outono, tendo as formigas sido a presa mais frequente em qualquer uma das épocas. A variação de peso foi positiva durante o Inverno e negativa durante o Verão, e o crescimento foi também positivo durante o Inverno, mas com algumas excepções - alguns indivíduos registaram uma diminuição de SVL de, em média, 8%. As variações no crescimento e na dieta estão em conformidade com as variações climáticas ao longo do ano, com os Invernos mais frescos e húmidos, aumentando a produtividade primária, e os Verões mais quentes e secos. Não houve diferenças significativas entre as taxas de crescimento dos machos e das fêmeas, das fêmeas grávidas e fêmeas não grávidas, nem dos indivíduos com a cauda inteira e os indivíduos com a cauda em regeneração. Os indivíduos de T. bischoffi apresentaram grandes variações de peso ao longo do ano, acumulando reservas desde o Outono até à Primavera, provavelmente para garantirem a energia necessária para a reprodução, mas também para resistirem a um Verão de emagrecimento, devido a condições inóspitas.
Body size and growth rates are very flexible in reptiles, reflecting the partitioning of the timeenergy resources available to processes like growth and reproduction. One of the main influences upon growth rate is resource availability. The Selvagens gecko (Tarentola bischoffi) lives under strong seasonality, with arid summers at Selvagem Grande, Selvagens Archipelago. This population was monitored at different times of the year (through the capture-recapture method) in order to assess how seasonal changes, through its effect on resource availability, influence the species growth and also to test if reproduction and tail loss by autotomy affect in any way the growth rates. Unlike what was found by other authors, no relation between climate and resource (arthropod) availability was found, neither between the latter and the species diet, possibly due to deficient sampling. The diet of T. bischofii was consisted exclusively by arthropods. In spring, its diet was richer and more varied than at the beginning of autumn, with ants being the most frequent prey in both seasons. Body weight growth increased during winter and decreased during summer, and body length (increased during winter, with some exceptions – some individuals decreased their SVL in about 8%. Diet and growth variations agree with seasonality, as wet winters provide an increase in the primary productivity. There were no significant differences between the growth rates of males and females, of gravid and non-gravid females, nor of individuals with intact tails and individuals with regenerating tails. T. bischoffi showed large variations in weight along the year, accumulating reserves from autumn to spring, probably to acquire the necessary energy for reproduction but also to withstand a summer of weight loss due to inhospitable conditions.
Descrição: Tese de mestrado. Biologia (Biologia da Conservação). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4928
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc092716_tm_catia_gil.pdf1,19 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia