Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/4935
Título: Discrepância e acordo entre informadores na avaliação da ansiedade em crianças em idade escolar : discrepância e acordo mãe criança
Autor: Oliveira, Patrícia Isabel Simões
Orientador: Pereira, Ana Isabel de Freitas
Palavras-chave: Ansiedade
Avaliação psicológica
Crianças em idade escolar
Teses de mestrado - 2011
Data de Defesa: 2011
Resumo: As Perturbações de Ansiedade têm uma elevada prevalência na infância e na adolescência. Na sua avaliação são verificadas discrepâncias na informação recolhida aos vários informadores. Este trabalho teve por objectivo o estudo da discrepância e acordo mãe-criança na avaliação da ansiedade nas crianças através de um estudo quantitativo, e a análise das atribuições para a discrepância através de um estudo qualitativo. No estudo quantitativo participaram 253 crianças dos 7 aos 13 anos e as suas mães. Recorreu-se ao Questionário de Avaliação de Perturbações Emocionais Relacionadas com a Ansiedade em Crianças (SCARED-R), versão criança e pais para avaliação da discrepância; ao Questionário de Estilos Educativos Parentais (EMBU-C) para avaliar o suporte emocional da mãe; e ao Inventário de Estado-Traço de Ansiedade (STAI-Y) para avaliar a ansiedade traço da mãe. No estudo qualitativo foi usada uma subamostra de 7 mães. Recorreu-se à ADIS-P (Anxiety Disorder Interview Scheduale for Parents) versão pais, e guião de entrevista semi-estruturada para avaliação das atribuições e perspectivas relativas à discrepância. Os resultados demonstraram a existência de discrepância significativa mãecriança, com a criança a reportar mais problemas de ansiedade. Ainda se observou um acordo mãe-criança baixo a moderado. Verificou-se uma associação significativa entre crianças do sexo masculino e discrepância no sentido de a mãe sinalizar mais problemas. Quando a criança reportava mais problemas, havia maior prevalência do sexo feminino. Na ansiedade de separação existe associação significativa entre uma baixa discrepância e crianças em idades mais novas. Na fobia específica, há um maior número de casos de crianças mais novas a sinalizar mais problemas. O suporte emocional e ansiedade traço da mãe não revelaram associações significativas com a discrepância. Quando era a mãe a reportar maior ansiedade, a atribuição da discrepância era maioritariamente centrada na criança. Este estudo contribuiu na demonstração que as discrepâncias não são apenas inconvenientes metodológicos.
Anxiety disorders are highly prevalent in childhood and adolescence. In its assessment, discrepancies in the information collected through various informants are observed. This investigation aimed to study the discrepancy and agreement between mother and child in the assessment of anxiety in children through a quantitative study, and analyze the attributions for the discrepancies through a qualitative study. Quantitative Studies involved 253 children from 7 to 13 years old and their mothers. It was used the Screen for Child Anxiety Related Emotional Disorders- Revised (SCARED-R), version child and parents to evaluate the discrepancy; Questionnaire of Parenting Rearing Styles (EMBU-C) to evaluate the mother's emotional support perceived by the child; and Inventory State-Trait anxiety (STAI-Y) in order to evaluate the mother's trait anxiety. In the Qualitative Study we used a subsample of seven mothers. It was used the ADIS-P (Anxiety Disorder Interview Schedule for Parents) version for parents and a semi-structured interview for assessing the attributes and perspectives of the discrepancy. The results demonstrated the existence of significant discrepancy between mother and child, being the child to report more anxiety problems. Yet, the motherchild agreement was low to moderate. There was a significant association between male children and discrepancy in the sense of the mother signaling more trouble. When the child reported more problems, there was a higher prevalence of females. In separation anxiety disorder exists a significant association between low discrepancy and younger children. In specific phobia, there are a greater number of cases of younger children reporting more trouble. Emotional support and trait anxiety of the mother were not significantly related to the discrepancy between mother and child. When the mother reports a higher anxiety, maternal attribution of the discrepancy is mainly focused on children. This study helped to demonstrate that the discrepancies are not only methodological drawbacks.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/4935
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie039648_tm.pdf2,57 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.