Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/4965

Title: Compiling the π - calculus into a multithreaded typed assembly language
Authors: Garcia, Tiago Soares Cogumbreiro
Advisor: Martins, Francisco Cipriano da Cunha, 1972-
Keywords: Cálculo π
Multithreading
Compilação certificada
Compilação conservadora de tipos
Compilação orientada a tipos
Monitores
Teses de mestrado - 2009
Issue Date: 2009
Abstract: Restrições físicas e eléctricas limitam o aumento da velocidade do relógio dos processadores, pelo que não se espera que o poder computacional por unidade de processamento aumente muito num futuro próximo. Em vez disso, os fabricantes estão a aumentar o número de unidades de processamento (cores) por processador para continuarem a criar produtos com aumentos de performance. A indústria fez grandes investimentos em projectos como o RAMP e BEE2 que permitem a emulação de arquitecturas multi-core, mostrando interesse em suportar as fundações para a investigação de software que se destina a essas arquitecturas. Para tirar vantagem de arquitecturas multi-core, tem de se dominar tanto a programação concorrente como a paralela. Com a grande disponibilidade de sistemas paralelos que vai desde sistemas embebidos até a super computadores, acreditamos que os programadores têm de fazer uma mudança de paradigma passando da programação sequencial para a programação paralela e produzir software adaptado, de raiz, a plataformas multi-core. O multithreading é uma escolha bem conhecida e usada pela indústria para desenvolver sistemas explicitamente paralelos. Os locks são um mecanismo utilizado para sincronizar programas multithreaded de uma forma altamente eficiente. Porém, é comum surgirem problemas relacionados com concorrência como deter um lock tempo demais, não compreender quando se usam locks leitores/escritores ou escolher um mecanismo de sincronização desadequado. Estes problemas podem ser mitigados com recurso a abstracções de concorrência. Os tipos e as regras de tipos são formas simples e eficazes de garantir segurança. Os tipos não são só usados por sistemas de tipos para garantir que programas não têm erros de execução, mas servem também como especificações (verificáveis de uma forma automática). A informação dada pelos tipos é expressiva o suficiente para representar propriedades operacionais importantes, como segurança de memória. Os compiladores que preservam tipos perduram a informação dada pelos tipos por todos os passos de compilação, permitindo uma compilação mais segura e que preserva a semântica (representada pelos tipos). Propomos um compilador que endereça os problemas que levantámos até agora:-uma linguagem fonte com abstracções para concorrência e para o paralelismo;-um compilador que se destine a uma arquitectura multi-core;-uma tradução que preserve a informação dada pelos tipos. Em relação à linguagem fonte, os cálculos de processos evidenciam-se como um bom modelo de programação para a computação concorrente. O cálculo π em particular, tem uma semântica bem compreendida, consiste num conjunto pequeno de operadores em que a comunicação é o passo fundamental de computação. Os cálculos de processos oferecem esquemas de compilação natural que expõe o paralelismo ao nível dos threads. Por estas razões, escolhemos o cálculo π simplesmente tipificado como linguagem fonte. Vasconcelos e Martins propõem o MIL como uma linguagem assembly tipificada para arquitecturas multithreaded, um modelo que assenta numa máquina abstracta multi-core com memória principal partilhada. Esta linguagem fortemente tipificada oferece as seguintes propriedades de segurança: de memória, de controlo de fluxo e de liberdade de race conditions. O MIL contradiz a ideia que considera a associação entre a memória e locks uma convenção, ao torná-la explícita na linguagem. O sistema de tipos faz cumprir uma política de utilização de lock que inclui: proibir apanhar um lock em posse (fechado), proibir libertar um lock que não está em posse e faz com que os threads não se esqueçam de libertar todos os locks no final da sua execução. Propomos uma tradução que preserva os tipos do cálculo π para o MIL. O cálculo π é uma álgebra de processos para descrever mobilidade: uma rede de processos interligados computa comunicando ligações (ou referências a outros processos). No cálculo π, a comunicação reconfigura dinamicamente a rede, fazendo com que os processos passem a estar visíveis a diferentes nós quando o sistema evolui. Ao traduzirmos o cálculo π em MIL, partimos de uma linguagem onde os processos comunicam através de passagem de mensagens e chegamos a uma linguagem onde threads comunicam por memória partilhada. O processo de compilação não é directo nem trivial: certas abstracções, como canais, não têm uma representação complementar no MIL. Para ajudar a tradução, desenvolvemos, na linguagem de destino, uma biblioteca de tampões não limitados e polimórficos que são usados como canais. Estes tampões não limitados são monitores de Hoare, daí introduzirem uma forma de sincronização aos threads que estejam a aceder o tampão, e que encapsulam a manipulação directa de locks. A disciplina de locks do MIL permite representar explicitamente a noção da transferência ininterrupta da região crítica dos monitores — vai do thread que assinala a condição, e que termina, para o thread que está à espera nessa mesma condição, e que é activado. Os tampões não limitados são uma boa forma de representar canais, o que por sua vez simplifica a tradução, já que enviar uma mensagem corresponde a colocar um elemento no tampão, e que receber uma mensagem equivale a retirar um elemento do tampão. Impomos uma ordem FIFO no tampão, para assegurarmos que as mensagens enviadas têm a oportunidade de serem alguma vez recebidas. A função de tradução que definimos é uma especificação formal do compilador. A tradução do cálculo π para MIL comporta a tradução de tipos, de valores e de processos. Os compiladores que preservam os tipos dão garantias em termos de segurança (os programas gerados não vão correr mal) e também em termos de correcção parcial (as propriedades semânticas dadas pelos tipos perduram no programa gerado). O nosso resultado principal é, portanto, uma tradução que preserva os tipos: o compilador gera programas MIL correctos ao nível dos tipos para processos π fechados e bem tipificados. Outra preocupação da nossa função de tradução é que o programa gerado tente manter o nível de concorrência do programa fonte, o que inclui a criação dinâmica de threads e a sincronização entre threads. As contribuições deste trabalho são:-um algoritmo de compilação que preserva os tipos, mostrando a flexibilidade do MIL num ambiente tipificado e race-free.-Exemplos de programação e estruturas de dados feitos em MIL. Mostramos a implementação de tampões polimórficos não limitados sob a forma de monitores, de variáveis de condição genéricas (primitivas dos monitores) e de filas polimórficas. Também descrevemos como codificar monitores na linguagem MIL.-Ferramentas. Criámos um protótipo para o compilador de π para MIL, o que consiste em: o analisador sintáctico, o analisador semântico (estático) e o gerador de código. Refinámos o protótipo do MIL: adicionámos suporte para tipos universais e existenciais, locks de leitores/escritores, locks lineares e tuplos locais. Criámos uma applet Java que mostra de uma forma rápida e intuitiva o nosso trabalho sem ser necessário qualquer instalação (desde que o navegador web suporte applets de Java): podemos gerar código MIL a partir de código π, alterar o código MIL gerado e executá-lo. Os nossos protótipos estão disponíveis on-line, em http://gloss.di.fc.ul.pt/mil/: a applet Java, o código fonte e exemplos π e MIL.
Physical and electrical constrains are compelling manufactures to augment the number of cores in each die to continue delivering performance gains. To take advantage of the emerging multicore architectures, we need to master parallel and concurrent programming. We encourage empowering languages with adequate concurrency primitives: finegrained for low-level languages and coarse grained for high-level languages. This way, compilers can reuse fined-grained primitives to encode multiple coarse-grained primitives. Work in type-directed compilers (e.g., the Typed Intermediate Language for the ML language) showed that using a strongly typed intermediate language increases not only safety but also efficiency. Typed assembly languages (TAL) draw the benefits from having type information from end-to-end, originating type-preserving compilers. Vasconcelos and Martins proposed the Multithreaded Intermediate Language (MIL) as a typed assembly language for multithreaded architectures, featuring an abstract multicore machine with shared memory that is equipped with locks. We propose a type-preserving translation from a simply typed π-calculus into MIL. Process calculi provide natural compilation schemes that expose thread-level parallelism, present in the target architecture. By translating the π-calculus into MIL, we depart from a language where processes communicate through message-passing and arrive in a language where threads communicate through shared memory. Our contributions consist of-a translation function that generates MIL from the π-calculus;-the translation is type-preserving;-using an unbounded buffer monitor to encode channels;-detailed examples in MIL (handling concurrency primitives and control-flow);-implementations in MIL of condition variables, of polymorphic queues, and of na unbounded buffer;-a generic encoding of monitors in MIL.
Description: Tese de mestrado, Informática, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2009
URI: http://hdl.handle.net/10451/4965
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc095845_tm_Tiago_Garcia.pdf762.12 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE