Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/5131
Título: Religiosidade intrínseca e extrínseca : implicações no bem-estar subjectivo de adultos de meia-idade
Autor: Dias, Catarina Maria Bandeira Lapa Carvalho
Orientador: Silva, Maria Eugénia Duarte, 1951-
Palavras-chave: Religiosidade
Bem-estar subjectivo
Depressão (psicologia)
Teses de mestrado - 2011
Data de Defesa: 2011
Resumo: Tomando em consideração a investigação que tem sido realizada no âmbito da Religiosidade e Saúde Mental, este trabalho pretende investigar o impacto das diferentes dimensões da experiência religiosa no bem-estar subjectivo de adultos de meia-idade, entre os 35 e os 65 anos de idade. No estudo participaram 133 indivíduos, 54 do sexo masculino e 79 do sexo feminino. Utilizou-se a Escala de Orientação Religiosa – R (Gorsuch & McPherson, 1989), a Escala de Satisfação com a Vida (Diener, Emmons, Larsen, & Griffin, 1985) e a Escala de Depressão do Centro de Estudos Epidemiológicos (Radloff, 1977), para avaliar, respectivamente, as dimensões da experiência religiosa e o bem-estar subjectivo. Foi ainda construída uma Ficha Sociodemográfica e um Questionário da Experiência Religioso, referente à experiência religiosa dos indivíduos. Os resultados não evidenciaram correlações significativas entre a religiosidade e o bem-estar subjectivo, contudo a orientação religiosa extrínseca surge associada a maiores índices de depressão, tal como referido na literatura. Verificou-se que a experiência religiosa varia consoante o género e a idade. As mulheres apresentam maior desenvolvimento da orientação religiosa extrínseca e intrínseca que os homens, tendendo a conferir maior importância ao papel da religião nas suas vidas. Adultos de idade avançada possuem maior desenvolvimento da orientação religiosa intrínseca e extrínseca que os adultos de meia-idade. A existência de maior nível sócio-económico (rendimentos e habilitações literárias) surge significativamente correlacionada com uma maior satisfação com a vida. Concluiu-se que quanto mais o indivíduo participa em cultos religiosos, menor é a sintomatologia depressiva apresentada e que quanto maiores os hábitos de oração dos indivíduos, maior é a sintomatologia depressiva que apresentam. São apontadas as limitações do presente estudo e suas implicações em estudos futuros.
Taking into account the research that has been held under the Religiosity and Mental Health, this study aims to investigate the impact of different dimensions of religious experience in subjective well-being of middle-aged adults between 35 and 65 years old. In the study were involved 133 subjects, 54 males and 79 females. It was used the Religious Orientation Scale – R (Gorsuch & McPherson, 1989), the Satisfaction with Life Scale (Diener, Emmons, Larsen, & Griffin, 1985) and the Depression Scale of the Center for Epidemiologic Studies (Radloff, 1977), to assess, respectively, the dimensions of religious experience and subjective well-being. It was also built a Sociodemographic Form and a Questionnaire of Religious Experience, referring to the religious experience of individuals. The results showed no significant correlations between religiosity and subjective well-being, yet extrinsic religious orientation appears associated with higher rates of depression, as reported in the literature. It was found that the religious experience varies by gender and age. Women’s presents a higher development of the extrinsic and intrinsic religious orientation than men, tending to give greater importance to the role of religion in their lives. Older adults have greater development of intrinsic and extrinsic religious orientation that the middleaged adults. The existence of higher socio-economic levels (income and educational qualifications) appears significantly correlated with greater life satisfaction. It was concluded that more the individual participates in religious services, less depressive symptoms are presented and the higher the prayer habits of individuals, the greater the depressive symptoms that have. There are highlights the limitations of this study and its implications for future studies.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/5131
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie039715_tm.pdf585,21 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.