Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/515

Título: O enquadramento dos incentivos fiscais à investigação e desenvolvimento empresarial: um estudo de mercado sobre o caso português: mercado teste
Autor: Détrée, Tiphaine Adeline
Orientador: Costa, Eduarda Marques da, 1966-
Palavras-chave: Estratégia de Lisboa
Política económica - Europa
Investigação industrial
Incentivos fiscais
Relatórios de projecto
Issue Date: 2008
Resumo: Em finais da década de noventa, o declínio do potencial de competitividade da União Europeia fez com que se mantivesse atrás dos seus principais concorrentes: taxa de emprego mais baixa; insuficiente participação das mulheres e dos idosos no mercado de trabalho; sector dos serviços a expandir a um ritmo inferior ao de outras economias industrializadas; e a persistência de um peso elevado da mão-de-obra desqualificada não compatível com o processo de terciarização em curso. Face a este cenário tornava-se evidente a necessidade de assumir uma nova estratégia de desenvolvimento para a União Europeia, designada Estratégia de Lisboa (2000), que se traduziu na apresentação de um programa de construção de infra-estruturas baseadas no conhecimento, estimulador da inovação e das reformas económicas, assim como da modernização dos sistemas de bemestar social e de educação/formação. Em 2005, é divulgada uma avaliação intercalar da referida Estratégia e no seu seguimento são lançadas novas prioridades, traduzidas no documento referente à Estratégia de Lisboa de 2005. A questão dos indicadores e da avaliação das políticas de I&D torna-se assim fundamental para a prossecução da Estratégia de Lisboa. Neste contexto, em Portugal, destaca-se o SIFIDE, criado em 1997 como um instrumento de acção para executar a Estratégia e que teve como guia, as orientações da Comissão relativas aos incentivos fiscais em favor da I&D. Orientações gerais, orientações específicas, incentivos fiscais, são instrumentos essenciais, mas são igualmente necessários actores que saibam pôr em marcha este sistema de incentivo fiscal à I&D empresarial, sendo neste âmbito que se destacam as empresas consultoras e os peritos, que funcionam como interfaces entre as empresas e o organismo de avaliação dos projectos (Agência da Inovação). A escolha do tema deve-se à necessidade de perceber a dinâmica nacional no plano do Sistema de Incentivos Fi
At the end of the 90's, the decline of the competitiveness potential of the European Union positioned it behind its main competitors: the employment rate, insufficient participation of women and elderly people in the job market; the services expanding themselves in an inferior rhythm when compared to the other industrialized economies and the persistency of a high level of a disqualified labour force, non compatible with the process of tertiarization in progress. Due to this scenario, it became evident that it was necessary to create a new strategy of development for the European Union, named Lisbon Strategy (2000), which was the presentation of a program of infrastructure construction based on knowledge, innovation and economic reforms stimulator, as well as the modernization of the systems of the social well being and the education/ training. In 2005, an interim evaluation of the already mentioned Strategy is published and following that, new priorities are launched, translated in the document related to the Lisbon Strategy of 2005. The issue of the indicators and of the evaluation of the R&D policies becomes essential to the prosecution of the Lisbon Strategy. In this context, in Portugal, there is Research and Development Tax Credit Program for Companies, created in 1997 as an instrument of the action to execute the Strategy and that had as guide the orientations of the Commission related to the fiscal incentives for the R&D. General orientations, specific orientations, tax incentives, these are essential instruments, but they are equally necessary players that know how to run this kind of tax incentive to the company of R&D. In this area, we have to emphasize the consulting companies and experts, that work as interfaces between the companies and the evaluation of the projects organization (Innovation Agency). This theme was chosen due to the need to understand the national Dynamics of the program of R & D Tax Incentives to companies with the objective of u
Descrição: Relatório de Projecto em Políticas Europeias para obtenção do grau de mestre apresentado à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/515
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
17325_Relat00F3riodeprojectoMestradoemPol00EDticasEupopeias.pdf1,88 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia