Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/520
Título: A figura da prostituta em Henry Miller e Brassai
Autor: Dias, Inês Cordeiro Silva
Orientador: Buescu, Helena Carvalhão, 1956-
Palavras-chave: Miller, Henry,1891-1980
Brassai, pseud.
Romance americano - séc.20
Fotografia - França - séc.20
Prostituição
Cidade
Data de Defesa: 2007
Resumo: A minha tese centra-se na figura da prostituta em Tropic of Cancer e Quiet Days in Clichy, de Henry Miller, e Le Paris Secret des années 30, de Brassaï. Esta personagem é central na modernidade estética, sendo uma das metáforas desse período, da cidade e do próprio artista. Os espaços urbanos têm um lugar basilar nos seus trabalhos, sendo vistos como um organismo vivo, especialmente em Miller. Nos seus romances a prostituta é uma das melhores formas de entrar em contacto com a cidade e de a possuir. Mas é também uma metáfora para a crescente comodificação das sociedades e do homem, em que a alienação se tornou o resultado último de tal processo. É desta realidade que ele consegue escapar quando deixa Nova Iorque, encontrando em Paris uma sociedade mais humana, onde o homem ainda vale pelo que é e não pelo seu valor como mercadoria e força de trabalho. Em Brassaï, pelo contrário, este sentimento de alienação na figura da prostituta como um bem de mercado não é tão evidente, uma vez que a maioria das imagens onde esta aparece são dotadas de uma atmosfera poética, onde a sua alienação não é tão óbvia. No entanto, o facto de escolher as classes trabalhadoras e os excluídos da sociedade como temas principais das suas fotografias revela que há uma grande empatia e preocupação com estas pessoas. Contudo, nunca abandona uma perspectiva burguesa (apesar de poder ter a ilusão de que o faz) e dá sempre às cenas uma aura poética de uma vida romantizada, como por exemplo quando, em Le Paris Secret des années 30, lamenta o facto de os vagabundos estarem a desaparecer da cidade, sugerindo que sejam tomadas medidas para que eles continuem a existir. Ambos os autores mostram uma maior liberdade em relação à sexualidade, mas nunca se abandona uma perspectiva masculina e as mulheres são quase sempre apenas os objectos do seu desejo sexual, bem como o outro no qual inscrevem a sua identidade.
The thesis examines the image of the prostitute in Tropic of Cancer and Quiet Days in Clichy by Henry Miller and Le Paris Secret des années 30 by Brassaï. This character plays a central role in modernity and it is a metaphor for this period as well as for the city and for the artist himself. Urban spaces occupy a significant function in both works, becoming a living organism to the subject, especially in Miller. The prostitute becomes one of the deepest ways to interact with the city and capture its essence. But the prostitute is also a metaphor for the expanding realm of commodification, where alienation is the final result. In this scenario, Miller manages to escape, leaving New York for Paris where he finds a more humane society in which man is still valued for himself rather than for his commodity value in the labor force. Conversely, in Brassaï the feeling of alienation in the prostitute-as-commodity is not so manifest, since most of the images are invested with a poetic atmosphere largely devoid of alienation. Yet, the fact that he chooses the working classes and social outcasts as his principal photographic subjects shows empathy for their plight. Nonetheless, Brassaï never abandons a bourgeois perspective of things, despite the illusion to the contrary, and always gives his subjects a poetic aura of a romanticized life. For example, in Le Paris Secret des années 30, Brassaï regrets the fact that vagabonds are disappearing from the city and even suggests measures be taken for their continued presence. Both Miller and Brassaï show liberty with respect to sexuality even though a masculine perspective is never abandoned. Women remain almost always the object of sexual desire, as well as the Other upon whom they inscribe their identity.
Descrição: Tese de mestrado em Estudos Comparatistas apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2008
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000533697
http://hdl.handle.net/10451/520
Aparece nas colecções:FL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
19594_ufl056931_tm.pdf4,93 MBAdobe PDFVer/Abrir
19595_ufl056931_tm_anexos_fotos.pdf3,9 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.