Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/5596
Título: “Deafened by the roar of its own history”: Género, Memória e Identidade no romance Paradise, de Toni Morrison
Autor: Mancelos, João de, 1968-
Palavras-chave: Morrison, Toni, 1931-
Paradise
Memória
Identidade
Data: 2010
Editora: Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa
Citação: Anglo-Saxonica: Revista do Centro de Estudos Anglísticos, nº1
Relatório da Série N.º: 3ª;
Resumo: O romance Paradise (1998), da escritora afro-americana Toni Morrison, apresenta ao leitor duas comunidades distintas, para estabelecer um contraste entre modos de encarar o passado e de viver o presente. Uma das comunidades é Ruby, uma “all-Black town”, fundada por Exodusters; a outra é simplesmente conhecida por The Convent, um refúgio onde mulheres com experiências traumatizantes reconstroem solidariamente as suas vidas. Enquanto a primeira comunidade detém um carácter patriarcal, é guiada por leis severas, e por uma memória histórica manipulada pelo grupo no poder, a segunda é fundamentalmente matriarcal, vive para um presente sem regras, e para a cura das memórias traumáticas. Neste artigo analiso estas diferenças e conflitos, de acordo com os estudos de género e de identidade. Para tanto, recorro ao romance Paradise, a várias entrevistas concedidas por Morrison, e a estudos de diversos especialistas reputados.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10451/5596
ISSN: 0873-0628
Versão do Editor: http://www.ulices.org/publicacoes-anglo-saxonica/blog.html
Aparece nas colecções:CEAUL/ULICES - AS - Série III - nº 1 – 2010

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
0873-0628_2010-001-000_00307-00324.pdf170,36 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.