Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/564

Title: Da Riviera portuguesa à Costa do Sol : fundação, desenvolvimento e afirmação de uma estância turística : (Cascais, 1850-1930)
Authors: Henriques, João Miguel, 1975-
Advisor: Medina, João, 1939-
Keywords: Praias
Turismo
Desenvolvimento económico e social
Teses de doutoramento
Issue Date: 2009
Abstract: A proposta de estudo que ora se apresenta intitula-se Cascais, 1850 1930: Fundação, Desenvolvimento e Afirmação de uma Estância Turística e pretende analisar a história deste concelho no período mencionado. Ainda que a promoção de Cascais enquanto praia da Corte remonte a 1870, na sequência da instalação dos monarcas na Cidadela da vila para a prática dos banhos de mar, a necessidade sazonal de sociabilização já atraia os lisboetas até à região desde a década de 1850.A reconstrução das estradas até Oeiras e Sintra, nos anos de 1864 e 1868, respectivamente, facilitou a deslocação a Cascais no período do ano consagrado à praia, hábito que conduziria a uma extraordinária renovação urbanística da vila, que, desde 1889, o ramal ferroviário propagou por todo o litoral do concelho. Cascais foi, então, dotado de hotéis e de casinos e transformou-se na capital do lazer em Portugal, destacando-se pela divulgação de novas práticas, como o desporto. Inspirou-se, pois, à sua escala, nos modelos franceses de Trouville, Arcachon, Biarritz ou Nice, pelo que, no início do século XX, Daniel Dalgado apelidou a sua costa de Riviera de Portugal. Não obstante, até à consagração enquanto Costa do Sol, expressão já utilizada em 1928, a região foi alvo de importantes transformações, que se traduziram em diferentes estratégias de desenvolvimento, denunciadas pelas novas localidades que se fundaram. Procurar-se-á, assim, apreciar a evolução entretanto ocorrida, avaliando a dinâmica do concelho desde a Regeneração até à sua imposição enquanto centro turístico de renome internacional, em 1930, por ocasião da inauguração do Hotel Palácio e do terminus do Sud-Express no Estoril, a que seguiria, no ano seguinte, a abertura do Casino.
The study here presented its named From de Portuguese Riviera to the Sunny Coast: Foundation, Development and Affirmation of a Tourist Resort [Cascais, 1850-1930] and aims to examine the council's history on this period of time. Although the promotion of Cascais as a Royal Beach goes back to 1870, after the installation of the monarchs on the village's Citadel for the practice of sea baths, the seasonal need of socialization already attracted the habitants of Lisbon to the region since the decade of 1850. The reconstruction of the roads to Oeiras and Sintra, on the years of 1864 and 1868, made the access to Cascais easier, on the period of the year designated for the beach, practice that leaded to an extraordinary urban renovation of the village, that since 1889 the railway expanded along the council's coast. Cascais was, then, endowed of hotels and casinos and became the capital of leisure in Portugal, standing out for the spread of new practices, such as sports. Was inspired, so, in its own scale, on the French models of Trouville, Arcachon, Biarritz or Nice, for what, on the beginning of the XX century, Daniel Dalgado named this coast as the Riviera of Portugal. Nevertheless, until it became the Sunny Coast [Costa do Sol], expression already used in 1928, the region experimented important transformations, that leaded on different strategies of development, denounced by the establishment of new localities. We will so try to appreciate the evolution meanwhile occurred, evaluating the council's dynamic since the Regeneração until its affirmation as a renowned international tourist resort, in 1930, with the inauguration of the Hotel Palácio and the terminus of the Sud-Express in Estoril, followed, the year after, by the opening of the Casino.
Description: Tese de doutoramento em História (História Contemporânea), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Letras, 2009
URI: http://sibul.reitoria.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000548061
http://hdl.handle.net/10451/564
Appears in Collections:FL - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
17454_Microsoft_Word_T_01_Abertura_introducao.pdf121.89 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
17455_Microsoft_Word_T_02_Capitulo_01.pdf4.97 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
17456_Microsoft_Word_T_03_Capitulo_02.pdf7.7 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
17457_Microsoft_Word_T_04_Capitulo_03.pdf16.99 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
17458_Microsoft_Word_T_05_Capitulo_04.pdf24.26 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
17459_Microsoft_Word_T_06_Conclusao_indices_documentos.pdf165.09 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
17460_Microsoft_Word_T_07_Documentos_com_imagens.pdf29.8 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
17461_Microsoft_Word_T_08_Fontes_e_Bibliografia.pdf295.34 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE