Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/5687
Título: Construção e interpretação de gráficos de cinemática com o Software Modellus : um estudo com alunos do 11º ano de escolaridade
Autor: Ramos, Isabel Cristina Pereira das Neves, 1960-
Orientador: Costa, Fernando António Albuquerque, 1958-
Palavras-chave: Cinemática
Tecnologias educativas
Novas tecnologias da informação e da comunicação
Teses de mestrado - 2011
Data de Defesa: 2011
Resumo: Na disciplina de Física e Química A os gráficos são usados como uma segunda linguagem. O elevado insucesso nesta disciplina aponta para dificuldades dos alunos na sua interpretação. Numa tentativa de contribuir para a redução de tais dificuldades, implementámos durante 6 semanas uma estratégia de aprendizagem no âmbito dos gráficos de Cinemática, totalmente baseada nas tecnologias. Assente em princípios construtivistas, tal estratégia colocou o aluno num papel activo e a docente num papel de facilitadora. Trinta e oito alunos do 11ºano de uma escola urbana, divididos não aleatoriamente em dois grupos, experimental e de controlo, realizaram como pré-teste o Test of Understanding Graphs in Kinematics. Em simultâneo com o ensino tradicional, forneceram-se aos alunos do grupo experimental (divididos em sub-grupos) semanalmente e via plataforma Moodle, actividades elaboradas com o programa Modellus. As actividades incluíam modelos cuja exploração era orientada através de questões discutidas num fórum apenas acessível aos alunos de um mesmo sub-grupo e à docente, que foi a emoderadora. No final da intervenção todos os alunos realizaram novamente o referido teste. Verificou-se que os resultados dos grupos experimental e de controlo foram significativamente superiores no pós-teste, mas que os ganhos de ambos os grupos foram idênticos. Uma maior predisposição para beneficiarem do ensino tradicional, revelada à posteriori pelos alunos do grupo de controlo, associada a falta de empenhamento por parte de alguns alunos do grupo experimental, poderão ter condicionado este resultado. Os alunos não pareceram ter dificuldades relevantes a nível tecnológico, e um questionário sugeriu que apreciaram a intervenção, embora não tenham considerado que produziu muita interacção entre eles. Os ganhos foram significativamente maiores para os alunos com melhor nota no pré-teste. O objectivo mais amplamente alcançado pareceu ser o de calcular velocidades a partir de um gráfico de posição vs. tempo, seguido de determinar o deslocamento a partir de um gráfico velocidade vs. tempo. Cremos que apesar das suas limitações a nossa investigação pode servir como ponto de partida para uma reflexão acerca do modo com se ensina e aprende Física no ensino secundário, e de como se podem integrar as TIC nesse processo, de modo a propiciar aos alunos um envolvimento activo que conduza a uma aprendizagem significativa.
In the subject ´Physics and Chemistry A´, graphs are used as a second language. The high failure in this subject suggests that students have difficulties in their interpretation. In an attempt to contribute to the reduction of these difficulties, we implemented a learning strategy within the Kinematics Graphics approach during 6 weeks, based completely on technology. Founded on constructivist principles, this strategy puts the student in an active role and the teacher in the role of the facilitator. Thirty-eight students from the 11th grade of an urban school, divided nonrandomly into two groups, one experimental and one control group, performed the Test of Understanding Graphs in Kinematics as a pre-test. Parallel to the traditional teaching, the students of the experimental group (which was divided into further sub-groups) were given exercises, on a weekly basis, designed with the Modellus software through the Moodle platform. These exercises included models whose discussion was oriented through questions debated in a forum accessible only to the students of the same sub-group and the teacher as the e-moderator. At the end of the intervention all the students performed the mentioned test again. The results of the experimental group and of the control group were both significantly higher, yet the gains of both groups were identical. A higher predisposition to benefit from the traditional teaching method, revealed a posteriori by students of the control group, combined with the lack of commitment by some students of the experimental group, may have affected this result. The students didn’t seem to have major difficulties at the technological level, and a questionnaire suggests that they appreciated the intervention, even though they didn’t consider it to have resulted in further interaction between the students. The gains were significantly higher for those students with the best score in the pre-test. A widespread objective seems to have been in calculating velocities from a position-time graph, followed by the determining displacement distance from a velocity-time graph. We believe that, despite its limitations, our research can serve as a starting point for reflecting on how to teach and learn physics at the secondary level, and on how the Emerging Technologies can be integrated into this process, in order to allow students to be actively involved in a more significant learning.
Descrição: Tese de mestrado, Educação (Tecnologias da Informação e da Comunicação e Educação), Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/5687
Aparece nas colecções:IE - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie039801_tm.pdf3,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.