Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/579

Título: As construções de duplo objecto em xitshwa:repercurssões em falantes do português língua não materna
Autor: Cumbane, Rui Marcelino Matsimbe, 1966-
Orientador: Matos, Gabriela, 1951-
Palavras-chave: Teses de doutoramento - 2009
Língua xitshwa
Línguas bantas
Construções de duplo objecto
Transitividade
Sintaxe
Morfologia
Língua portuguesa como língua estrangeira - Moçambique
Teses de doutoramento - 2009
Issue Date: 2008
Resumo: Em Xitshwa ocorrem construções encabeçadas por um verbo ditransitivo que envolvem dois argumentos DP-objecto - nenhum desses argumentos ser regido de preposição denominam-se construções de duplo objecto. Essas construções, na voz activa, apresentam as seguintes variações estruturais: [DP0 V-0/APL/CAUS DP1 DP2] / [DP0 V-0/APL/CAUS DP2 DP1]. As concomitantes estruturas aplicativas e causativas passivizadas apresentam as seguintes variações estruturais: [SUJ V-Pass DP2 PP]/[SUJ V-Pass DP1 PP]. A estas variáveis sintácticas adicionam-se aquelas que têm a ver com factores semânticos que caracterizam os objectos, nomeadamente, os factores [+/- humano/ animado]. Relativamente a atribuição de Caso aos DPs em enunciados activos, assumimos que o verbo activo do Xitshwa, independentemente da ordem dos objectos atribui Caso dativo ao beneficiário e Caso acusativo ao tema /paciente. Nas construções passivas do Xitshwa, o verbo retém a capacidade de atribuir Caso estrutural a ambos os objectos, sendo que o morfema passivo pode absorver um dos Casos. Assim, o morfema passivo absorve o Caso que seria atribuído ao DP deslocado para a posição de sujeito passivo, desse modo, esse DP não recebe nenhum Caso na posição pós-verbal e é forçado a mover-se para a posição de sujeito para adquirir Caso nominativo. O segundo DP, caso seja [+humano/ animado], é marcado pelo Caso dativo pelo verbo passivo como se estivesse numa construção activa em que o verbo atribui Caso dativo. Se este DP for [-animado], então, é marcado pelo Caso acusativo. Aborda-se igualmente a influência que a estrutura de DO e suas combinações exercem sobre o Português de Moçambique quando falado por indivíduos cuja língua materna é o Xitshwa. Para validar as hipóteses lançadas, procedeu-se à aplicação de um inquérito por questionário. O questionário foi aplicado em Maputo e maioritariamente na província de Inhambane (onde o Xitshwa é endémico). Nesta província privilegiou-se a zona de Cambine, lugar onde se fala o Xitshwa padrão. Depois de processados os dados, retirou-se as conclusões que vão ao encontro dos pressupostos avançados na definição das hipóteses.
In Xitshwa constructions occur headed by a ditransitive verb that involves twoDP-object arguments - none of those arguments is governed by preposition. Thoseconstructions are called double object structures. These constructions, in the activevoice, present the following structural variations: [DP0 V-0/APL/CAUS DP1 DP2] and[DP0 V-0/APL/CAUS DP2 DP1]. The concomitant applicative and causative passivestructures present the following structural variations [SUJ V-Pass DP2 PP]/[SUJ V-PassDP1 PP]. To these syntactic variables we add semantic factors that characterize theobjects - the factors [+/- human/ animated]. As far as the Case assignment to the DPsin active constructions is concerned, we assume that the active verb in Xitshwa,independently of the word order of the objects, assigns dative Case to the beneficiaryand accusative Case to the them/ patient.In the Xitshwa passive constructions, the verb keeps the capacity to assignstructural Case to both objects, being that the passive morpheme can absorb one of theCases. Therefore, the passive morpheme absorbs the Case that would be attributed tothe DP moved for the position of subject in passive construction, so that DP receivesno Case in the verbal postposition and is forced to move to the position of subject toacquire nominative Case. The second DP, if [+human/ animated], is marked by thedative structural Case by the passive verb as itself was in an active construction in thatthe verb can assign dative Case. If this DP is [-animated], it is then marked by theaccusative Case.To explain the influence that the structure of double object and itscombinations exercises on Portuguese of Mozambique, we proceeded to theapplication of an inquiry by questionnaire to validate our hypotheses. Thequestionnaire was applied in Maputo and principally in the province of Inhambane(where the Xitshwa is endemic). In this province we privileged the Cambine area,region where standard Xitshwa is spoken. After this, we analyzed the data andwithdrew conclusions that match our preliminary hypotheses at the beginning.
Descrição: Tese de doutoramento, Linguística (Linguística Portuguesa), 2009, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000555028
http://hdl.handle.net/10451/579
Appears in Collections:FL - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
18355_ulsd_re322_TESE_AS_CONSTRUCOES.pdf4,32 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE