Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/587
Título: As antas e o megalitismo da região de Lisboa
Autor: Boaventura, Rui, 1971-
Orientador: Gonçalves, Victor S.
Palavras-chave: Megalitismo - Lisboa (Portugal)
Megálitos - Lisboa (Portugal)
Arquitectura pré-histórica - Lisboa (Portugal)
Pré-história - Portugal
Teses de doutoramento - 2010
Data de Defesa: 2009
Resumo: As antas são uma das facetas visíveis do fenómeno do Megalitismo da região de Lisboa, verificando-se este também em grutas naturais e artificiais, e tholoi. Assim, este trabalho procurou integrar e compreender aquele tipo de sepulcro específico no âmbito do fenómeno funerário regional.Quando avaliadas localmente, mas também com outras regiões vizinhas, as antas de Lisboa surgem em número bastante reduzido. Contudo, mais do que um fraco impacto do Megalitismo desta região, pelo contrário, a sua construção parece reforçar a importância do fenómeno para aquelas comunidades. Os dados compilados permitiram situar cronologicamente as primeiras utilizações das antas de Lisboa essencialmente entre os meados e a segunda metade do 4º milénio a.n.e., em momento aparentemente mais recente do que as primeiras evidências do fenómeno do Megalitismo, registadas em grutas naturais da região. Posteriormente, na primeira metade do 3º milénio a.n.e., estes sepulcros continuam a ser usados, sem interregnos evidentes, mas com alterações no espólio de acompanhamento. Numa primeira fase, provavelmente até finais do 4 º milénio, os materiais depositados apresentavam um carácter utilitário e tecnómico, no período sequente, evidenciou-se o conjunto de artefactos ideotécnicos. Alargando a abordagem cronológica a outras regiões peninsulares, os resultados escrutinados parecem indicar período similar para as primeiras utilizações daqueles edifícios funerários, com a sua generalização durante a segunda metade do 4º milénio a.n.e..Face à possibilidade de análise dos restos osteológicos depositados nos sepulcros estremenhos e, em concreto, das antas da região de Lisboa, foi possível verificar a ausência de qualquer aparente exclusão de indivíduos por sexo ou idade. Inclusive, a análise de paleodietas de alguns indivíduos adultos evidenciou hábitos alimentares semelhantes entre sexos. Assim, é provável que estas comunidades valorizassem as suas linhagens, tendo as antas servido para o depósito final dos seus elementos.
Antas are one of the visible facets of the Megalithism phenomenon in the region of Lisbon as well as natural caves, rock-cut tombs and vaulted chamber tombs (tholoi). This work seeks to integrate and understand this type of specific sepulchre within the context of the funerary phenomenon in this area. When evaluated locally, but also with other neighbouring regions, the antas of Lisbon are represented by a drastically reduced number. However, more than just suggesting a poor representation of the impact of Megalithism in this region, on the contrary, its construction appears to reinforce the importance of this phenomenon for those communities. The data compiled here allows for a chronological reading of the first periods of usage for the antas of Lisbon, dating to the middle and second half of the 4th millennium BCE, a moment apparently more recent than the evidence of the Megalithic phenomenon as registered in the natural caves in the region. Later on, during the first half of the 3rd millennium BCE, these tombs continued in usage, without evident interruption, but with alterations in burial assemblages. In the initial stage, probably until the end of the 4th millennium, the materials deposited are characterized as utilitarian and technomic in nature while in the subsequent period, there is evidence of ideotechnic assemblages. Widening the chronological reading to other areas of the peninsula, scrutinized results appear to indicate a similar periods of first utilization in these types of funerary structures, becoming widespread during the 2nd half of the 4th millennium BCE. Given the possibility of analyzing the osteological remains deposited in tombs from the Estremadura, specifically in the antas from the region of Lisbon, it was possible to verify that no individuals were excluded due to sex or age. Moreover, the paleodietary analysis of some adult individuals demonstrated similar nutrition standards between both sexes. Therefore, it is probable that these communities valued its lineages with the antas and other types of tombs serving as the final resting grounds for all of its members.
Descrição: Tese de doutoramento, História (Pré-História), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000572202
http://hdl.handle.net/10451/587
Aparece nas colecções:FL - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
21498_Vol 1 As Antas e Megalitismo de Lisboa.pdf8,42 MBAdobe PDFVer/Abrir
21499_Vol 2 As Antas e Megalitismo de Lisboa.pdf446,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.