Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/589

Título: Leitura do texto de teatro:Teoria, prática e análise
Autor: Pinto, Isabel Maria Alves Sousa
Orientador: Brilhante, Maria João, 1956-
Silva, Ana Isabel Mata da, 1962-
Palavras-chave: Teatro
Teses de doutoramento
Issue Date: 2009
Resumo: O principal objectivo deste trabalho é demonstrar a especificidade que envolve a leiturado texto de teatro, e o papel que este tipo de texto pode assumir no desenvolvimento dacompetência da leitura, nomeadamente através da promoção de uma relação próximaentre prosódia e interpretação. Com esse fim em vista, concebemos um plano deintervenção, que implementámos numa escola de Lisboa, durante o segundo trimestredo ano lectivo 2003/ 2004, com uma turma de 3ºano e outra de 7º. Durante aintervenção, instámos os alunos a interpretar, estabelecendo relações entre o seuconhecimento do mundo e o texto, para inferir, por exemplo, o carácter geral de certainformação textual. Foram ainda realizadas gravações dos alunos a lerem diferentestipos de texto, entre eles, o de teatro, antes e depois da intervenção. Foram, igualmente,gravadas as leituras de alunos de duas turmas de controlo, uma de 3ºano e outra de 7º.Após a avaliação das leituras da turma de teste e controlo do 7ºano, em termos defluência e expressividade, decidimos analisar a leitura de duas alunas, uma da turma deteste, CP, e outra da turma de controlo, MM. Assim, o corpus é constituído por duasleituras de um fragmento de um texto de teatro, gravadas em Janeiro de 2004, préintervenção,e outras duas em Abril do mesmo ano, pós-intervenção. Ao nível dosresultados, verificámos que, da primeira para a segunda leitura, CP apresenta diferençasconsideráveis, no sentido de uma maior expressividade, como a crescente distinçãoentre indicações cénicas e falas, com tempo de pausa e contrastes de F0 a atestá-lo. Emcontraste, em relação a MM, há poucas alterações significativas da primeira para asegunda leitura, sendo que os valores de F0 mais relevantes se encontram dispersos pelotexto, sem evidenciarem, portanto, uma determinada estratégia interpretativa.
The main goal of this work is to give proof of the good influence that dramatic text hason the development of reading ability, as it prompts readers to engage in the virtualstaging of the action. For that, we carried a project at school for three months,promoting interpretation around a particular dramatic text. We urged students toestablish connections, tangling over inferences, between what they already knew abouttheater, other texts and ways of showing it (movement and speech), and the text itself.Then we came to analyse acoustically two reading aloud of two students from seventhgrade, one from the class we had been working with and the other from a control class,recorded before and after the project took place. We discovered that the first oneexhibited clear strategies in facing this particular type of text, like introducing adistinction among didascalia and speech in order to achieve expressiveness, withconsequent F0 contrasts. On the other hand it also became evident that the controlsudent presented fewer changes from the first reading to the second, in comparison tothe student from our class, lacking a strategie to convey dramatic meaning. Therefore,as results, we defend that dramatic text at school has the power to make interpretation amatter of performance, promoting students quest for an increasing suitable perspectiveand their awareness around text's meaning, as means to the end of finding the right wayto put it all into practice.
Descrição: Tese de doutoramento, Estudos Artísticos (Estudos de Teatro), 2009, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000569983
http://hdl.handle.net/10451/589
Appears in Collections:FL - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
20761_ulsd057550_td_capa1.pdf37,42 kBAdobe PDFView/Open
20762_ulsd057550_td_indice2.pdf106,53 kBAdobe PDFView/Open
20763_ulsd057550_td_intrd3.pdf1,33 MBAdobe PDFView/Open
20764_ulsd057550_anexo1.pdf377,43 kBAdobe PDFView/Open
20765_ulsd057550_anexo2.pdf467,4 kBAdobe PDFView/Open
20766_ulsd057550_anexo3.pdf406,36 kBAdobe PDFView/Open
20767_ulsd057550_anexo4.pdf301,68 kBAdobe PDFView/Open
20768_ulsd057550_anexo5.pdf175,85 kBAdobe PDFView/Open
20769_ulsd057550_anexo6.pdf662,6 kBAdobe PDFView/Open
20770_ulsd057550_anexo7.pdf909,15 kBAdobe PDFView/Open
20771_ulsd057550_anexo8.pdf99,34 kBAdobe PDFView/Open
20772_ulsd057550_anexo9.pdf284,48 kBAdobe PDFView/Open
20773_ulsd057550_anexo10.pdf361,97 kBAdobe PDFView/Open
20774_ulsd057550_anexo11.pdf1,75 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE