Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/6186

Título: Patogenecidade das células T CD8+ em modelos experimentais de malária cerebral
Autor: Baptista, Fernanda Garcia Guedes, 1982-
Orientador: Vigário, Ana Margarida
Dias, Deodália Maria Antunes, 1952-
Palavras-chave: Biologia celular
Malária cerebral
Plasmodium falciparum
Plasmodium berghei
Teses de mestrado - 2008
Issue Date: 2007
Resumo: A malária cerebral (MC) é uma das patologias mais graves, originada pela infecção por Plasmodium falciparum. Apesar de desconhecidos os mecanismos exactos que contribuem para o desenvolvimento da neuropatologia, sabe-se que a sequestração de glóbulos vermelhos parasitados (GVp) e/ou células T CD8+ são dois factores implicados na patogénese da MC. Murganhos C57Bl/6 infectados com Plasmodium berghei ANKA (PbA), considerados o modelo murino experimental clássico de MC, partilham algumas características com a doença em humanos, e a sua utilização permite compreender melhor esta neuropatologia. Ao dia 6-7 pós infecção (p.i.) estes murganhos desenvolvem ataxia, paralesia dos membros e convulsões. Sabese que, neste modelo, ocorre sequestração de células T CD8+ no cérebro, imediatamente antes do aparecimento dos sintomas neurológicos, e que são importantes na fase final da neuropatologia. Apesar de até à data, só ter sido descrita a acumulação das células T CD8+ em animais infectados com Plasmodium que desenvolvem MC, observámos a existência destas células no cérebro de murganhos infectados por P. berghei NK65 (PbNK65), que não desenvolvem MC. Neste trabalho, estas células T CD8+ foram caracterizadas nos dois modelos acima descritos. Observou-se que, tal como nos murganhos PbA-MC, estas células se encontram activadas no cérebro de murganhos infectados com PbNK65, apesar de não desenvolverem MC. Tal sugere que a sua presença não é suficiente para induzir a patologia. Adicionalmente, verificámos que, ao dia 6-7 p.i., não se observou qualquer aumento na quantidade de parasita no cérebro de murganhos C57BL/6 infectados por PbA mas tratados com antimaláricos (os quais não desenvolvem a patologia ao dia 6-7 p.i. mas morrem com sintomas de MC ao dia 13-15 p.i.), mas ocorreu acumulação de células T CD8+. Concluindo, estes resultados sugerem que o desenvolvimento de MC resulta da conjugação de, pelo menos, dois factores: presença no cérebro de células T CD8+ e de parasita.
Cerebral malaria (CM) is a serious complication of Plasmodium falciparum infection. Although the mechanism responsible for this neuropathology remains unknown, it is believed that parasitized Red Blood Cells (pRBC) and/or CD8+ T cells sequestration in brain are critical to the pathogenesis. This mechanism is widely studied by infection of C57Bl/6 mouse with P. berghei ANKA (PbA) because it provides an experimental CM (ECM) model that shares some characteristics with the human disease. These mice die 6–12 after infection, due to the development of a complex neurological syndrome. pRBC sequestration in brain remains to be clearly shown on PbA-infected C57Bl/6 mice. Recent studies demonstrated a role of CD8+ T cells on the effector phase. These cells are sequestered immediately before neurological symptoms presentation and are important in the development of CM in a later stage of the infection. Furthermore, to date no quantitative analysis was conducted on the CD8+ T cells adhering to the brain vasculature of PbNK65-infected mice. Although infected with a PbA-related parasite strain, PbNK65-infected mice do not develop CM. Therefore, in this study we started by analysing the brain of these mice. Surprisingly, like in PbA-CM mice, the PbNK65 model also showed accumulation of activated CD8+ T cells in the brain. We found that PbNK65-infected mice have significantly lower parasite load in brain than CM mice. Moreover, when PbA-infected mice were treated with a pyrimetamina and chloroquine, they become protected, even when CD8+ T cell migrate to the brain. Our results clearly show that besides CD8+ T cells sequestration, pRBC-sequestration in the brain vessels is also necessary to the experimental CM (ECM) development. These results demonstrate also that the ECM model bears stronger resemblance to human CM than has been claimed.
Descrição: Tese de mestrado. Biologia Humana e Ambiente. Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/6186
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc100087_tm_fernanda_baptista.pdf20,43 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE