Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/6199

Title: Circumstances of responsibility : contributions from virtue thinking in the realm of the environmental crisis
Authors: Vaz, Sofia de Azevedo Guedes, 1964-
Advisor: Marques, Viriato Soromenho, 1957-
O’Riordan, Timothy, 1942-
Keywords: Filosofia da natureza
Filosofia do ambiente
Teses de doutoramento - 2008
Issue Date: 2007
Abstract: Environmental issues pose complex problems, at scientific, philosophical, social, economic and political levels. Often solutions are not straightforward and sometimes there isn’t even a right or a wrong solution. Environmental policy relies mostly on external motivations such as economic and legislative instruments to protect the environment. Environmental policy should pay more attention to environmental philosophy, its efforts in understanding the roots of problems and in proposing a philosophical justification for the rationale to tackle them. Environmental policy might profit from investing also on internal motivations by working more with people, people as consumers, as citizens, as polluters and as someone with a role in our relation with the environment. I suggested that to develop responsibility towards nature as a virtue at the individual level would contribute to eudaimonia and ultimately to a better environment. I proposed a three phase process, education and habituation, environmental empowerment (environmental literacy, awareness and consciousness) and the promotion of an active environmental citizenship. Regarding the political level, responsibility should be the first virtue of institutions that deal directly or indirectly with the relationship between man and nature. Virtue thinking is believed to contribute to a broadening of the political and to give more room to think about possibilities of changing a mode of thinking and acting towards more encompassing solutions. Environmental virtue politics, a political philosophy based on the importance of the notion of virtue which includes a mix of being and acting good (and responsibly towards nature), for the self, for the other, for the future and for the planet and of eudaimonia coupled to the notion of pleasure of acting as an environmental citizen was the main proposal. Using responsibility towards nature as a virtue attains two objectives at the same time, improving the environment and eventually helping us feel more meaningful and ultimately happier persons.
O ambiente coloca problemas complexos a nível científico, filosófico, social, económico e político. Soluções não são fáceis e muitas vezes não há soluções certas ou erradas. A política ambiental assenta essencialmente em motivações externas como instrumentos económicos ou legistativos. A política ambiental deveria dar mais atenção à filosofia ambiental e os seus esforços em compreender as raízes dos problemas e em propôr justificações filosóficas para a sua resolução. A política ambiental ganharia em investir também em motivações internas, trabalhando mais com as pessoas, como consumidoras, cidadãs, poluidoras, como alguém com um papel importante na relação com o ambiente. Sugeri que desenvolver responsabilidade em relação ao ambiente como uma virtude a nível individual poderia contribuir para a formação de carácter, para eudaimonia e para um melhor ambiente. Propus um processo trifásico de educação e habituação, empowerment ambiental (literacia, sensibilização e consciencialização ambientais) e a promoção de uma cidadania ambiental activa. A nível politico, responsabilidade deveria ser a primeira virtude das instituições que tratam directa ou indirectamente da relação entre homem e a natureza. Pensar em termos de virtude poderá contribuir para um alargar das questões políticas dando mais espaço para se pensar e agir de um modo mais inovador, onde melhores soluções poderão ser encontradas. A proposta passa por uma política da virtude em relação ao ambiente baseada na importância da noção de virtude, que inclui um ser e agir bem (e responsavelmente em relação à natureza) em relação a si próprio, aos outros, ao futuro, ao planeta e a noção de eudaimonia acoplada à ideia de prazer em agir como cidadão ambiental. Assim, usar a responsibilidade em relação à natureza como uma virtude, a nível individual e político permite que se atinjam dois objectivos ao mesmo tempo, nomeadamente melhorar o ambiente e ajudar-nos a sentir que fazemos mais sentido e em última instância, mais felizes.
Description: Tese de doutoramento em Filosofia (Filosofia da Natureza e do Ambiente), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Letras, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/6199
Appears in Collections:FL - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulsd053427_td_Sofia_Vaz.pdf1.59 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE