Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/700
Título: Satisfação conjugal e parentalidade biológica e adoptiva
Autor: Ferreira, Júlia Maria de Araújo
Orientador: Ribeiro, Maria Teresa, 1962-
Ferreira, Ana Maria Portela Nunes de Sousa
Palavras-chave: Adopção
Satisfação conjugal
Parentalidade
Teses de mestrado
Data de Defesa: 2008
Resumo: O presente estudo, pretendendo uma comparação entre famílias portuguesas biológicas e adoptivas, tem como objectivo analisar a percepção de Satisfação Conjugal e a sua respectiva influência nos Estilos Parentais praticados, com o intuito de compreender a teia de relações existente entre os domínios da Conjugalidade e da Parentalidade. Os 171 sujeitos que compõem a amostra, dos quais 99 com filhos biológicos e 72 com filhos adoptivos, responderam a um Questionário de dados Sócio Demográficos, à Escala de Avaliação da Satisfação em Áreas da Vida Conjugal (EASAVIC) (Narciso, 2001) e a uma versão reduzida do Questionário de Dimensões e Estilos Parentais (QDEP) (Robinson, Mandleco, Olsen & Hart, 2001). Identificada uma relação positiva e directa entre as variáveis em estudo, os dados obtidos indicam uma percepção elevada de satisfação conjugal para ambos os tipos de família, embora com valores não significativamente mais salientes para as famílias em circunstâncias adoptivas (tal como sugere a literatura). Como seria de esperar, associada a tais resultados surge uma predominância do estilo autoritativo quer para as famílias biológicas quer para as famílias adoptivas. Os resultados alcançados sugerem, ainda, um efeito do tipo de família quanto à utilização de um estilo parental autoritário. Este apresenta um valor menos evidente no caso das famílias biológicas, contrastando com o estilo permissivo que ocupa a mesma posição de menor preponderância no caso das famílias adoptivas.
The present study, by doing comparison between biological and adoptive Portuguese families, as the purpose to analyze the perception of Marital Satisfaction and its influence in Parental Styles, with the aim of understanding the web of relationships between the domains of Marital Relations and Parenting. The 171 subjects that arrange the sample, 99 with biological children and 72 with adoptive children, asked a Social-Demografic Questionnaire, the Evaluation Scale of Satisfaction in Marital Life Satisfaction (ESSAML) (Narciso, 2001) and to a short-version of the Parenting Styles and Dimensions Questionnaire (PSDQ) (Robinson, Mandleco, Olsen & Hart, 2001). Identified a direct and positive relationship between the variable in study, the data obtained indicate a high perception of Marital Satisfaction for both type of families, although with values not significantly more salient for families in adoptive circumstances (just as the literature suggests). As might be expected, associated to those results emerge a predominance of the Autoritative Style either to biological families or to adoptive families. The data still suggests an effect of the type of family as concerns to the use of an authoritarian parenting style. This one presents a less evident value in the case of adoptive families, contrasting with permissive style that occupies the same position of smaller preponderance in case of adoptive families.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), 2008, Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10451/700
Aparece nas colecções:FPCE - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
17682_ulsd056078_tm_tese.pdf454,75 kBAdobe PDFVer/Abrir
17683_Anexos_Satisfacao_Conjugal.pdf759,76 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.