Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/7041
Título: Práticas de ensino exploratório da matemática: o caso de Célia
Autor: Canavarro, Ana Paula
Oliveira, Hélia
Menezes, Luís
Palavras-chave: Práticas de ensino
Ensino exploratório
Intenções e ações do professor
Estrutura e fases da aula
Data: 2012
Editora: Sociedade Portuguesa de Investigação em Educação Matemática
Citação: Canavarro, P., Oliveira, H., & Menezes, L. (2012). Práticas de ensino exploratório da matemática: o caso de Célia. In Canavarro, P., Santos, L. , Boavida, A., Oliveira, H., Menezes, L., & Carreira, S. (Orgs), Actas do Encontro de Investigação em Educação Matemática 2012: Práticas de Ensino da Matemática. Portalegre: Sociedade Portuguesa de Investigação em Educação Matemática
Resumo: Este estudo foi desenvolvido no âmbito do projeto de investigação P3M, Práticas profissionais dos professores de Matemática. Um dos seus principais objetivos é a proposta de um quadro de referência para a prática de ensino exploratório da Matemática, combinando perspetivas teóricas e a análise da prática de professores experientes que regularmente conduzem aulas de natureza exploratória – neste artigo centramos-nos no caso de Célia, uma professora de 1.º ciclo a lecionar uma turma de 4.º ano. O quadro adota um modelo de quatro fases para a estrutura aula: 1) Introdução da tarefa; 2) Desenvolvimento da tarefa; 3) Discussão da tarefa, e 4) Sistematização das aprendizagens matemáticas. Para cada fase, procuramos descrever as ações que a professora desenvolve com dois principais objetivos: promover a aprendizagem matemática dos alunos e gerir os alunos e a turma. As ações da professora adquirem significado quando entendidas à luz destes dois objetivos, interrelacionados, observando-se que a maioria das ações que executa com o propósito de gestão tem uma enorme importância para conseguir concretizar um ensino exploratório eficaz, na qual os alunos aprendam o que pretende. Sublinha-se também a variedade de papéis que a professora desempenha, destacando a importância da sua condução na fase de sistematização das aprendizagens. O quadro evidencia o carácter multidimensional e relacional do ensino, reconhecidamente complexo no ensino exploratório, sendo as ações da professora, ainda que previstas e planeadas, decorrentes da interpretação que faz do que observa nos alunos no decurso da aula.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10451/7041
Aparece nas colecções:IE - GIDM - Comunicações e Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Canavarro_Oliveira_Menezes_eiem.pdf456,52 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.