Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/7063
Título: Ler, escrever e orar : uma análise histórica e comparada dos discursos sobre a educação, o ensino e a escola em Moçambique, 1850-1950
Autor: Madeira, Ana Isabel, 1963-
Orientador: Nóvoa, António, 1954-
Palavras-chave: Educação comparada
História da educação - Moçambique - séc.19-20
Teses de doutoramento - 2007
Data de Defesa: 2007
Resumo: O objecto de análise deste trabalho são os discursos produzidos em torno da educação, do ensino e da escola no horizonte temporal que compreende as datas limite 1850-1950. Estes discursos constituem parte integrante do empreendimento colonial, sendo esboçados em enunciados acerca das finalidades, objectivos e funções da socialização escolar. O projecto de tese tem por horizonte a descrição destes enunciados para analisar as transformações e apropriações de que são objecto os discursos sobre a educação, o ensino e a escola nas colónias africanas. É a partir dessa descrição que se analisa a composição interna do saber construído acerca da educação colonial e o modo como ele dá lugar a um conjunto de estratégias destinadas a regular as práticas — dos governos, das instituições, dos grupos, dos indivíduos. Os enunciados sobre a educação, o ensino e a escola referem-se à região de acontecimentos que liga entre si os espaços metropolitanos aos coloniais envolvendo três unidades linguísticas distintas: o universo lusófono, o anglo-saxónico e o francófono. Eles planos de análise, formalmente distintos uns dos outros, encontram-se ligados entre si por dois processos dialogantes. Por um lado, os mecanismos de difusão de modelos estandardizados de organização educacional à escala global, que promovem a internacionalização e a integração supranacional das estruturas educativas; por outro, os mecanismos de recepção específicos associados à indigenação destes pressupostos culturais, adaptando-os à diversificação intra-nacional e a configurações regionais e locais particulares. O trabalho de tese assenta no cruzamento da perspectiva histórica com a da educação comparada matriz segundo a qual se procura construir um olhar alternativo onde os sentidos da história possam exprimir-se, não segundo uma única e inexorável direcção, mas no registo da contingência e da descontinuidade.
This paper analyses the discourses produced with regard to education, teaching and the school in the 1850-1950 time period. These discourses are an integral part of the colonial enterprise, with carefully drawn up goals, objectives and functions of school socialisation. This thesis aims to describe these policies and analyse the transformations and appropriations that are the object of discourses concerning education, teaching and the school in the African colonies. Based on this description an analysis is carried out of the internal make-up of the constructed knowledge on colonial education and the way it paves the way to a set of strategies put in place to regulate the practices of the governments, institutions, groups and individuals. The policies on education, teaching and the school refer to the region of events that link the mother country cities and the colonies encompassing three different linguistic units: the Portuguese-speaking world, the English-speaking world and the French-speaking world. These plans of analysis, formally different from one another, are interconnected through two dialogue processes. On the one hand the mechanisms of dissemination of standardised models of educational organisation on a global scale, which promote the internationalisation and supra-national integration of the educational structures; on the other hand, the mechanisms of reception specifically associated with the indigenation of these cultural presuppositions, adapting them to the intra-national diversification, regional set-ups and local particularities. This thesis is based on cross-referencing the historical perspective with the compared education perspective framework in order to seek an alternative look whereby the meanings of history can be expressed not in accordance with a single and inexorable direction, but rather in the register of contingence and discontinuity.
Descrição: Tese de doutoramento em Ciências da Educação (Educação Comparada), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2007
URI: http://hdl.handle.net/10451/7063
Aparece nas colecções:FPCE - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfp031302_td.pdf6,7 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.