Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
FPCE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/709

Título: Autonomia comportamental das crianças antes de ingressarem na escola primária : comportamentos de autonomia e perturbação emocional e comportamental
Autor: Silva, Filipa Sofia Gonçalves
Orientador: Barros, Maria Luísa, 1957-
Palavras-chave: Psicologia do desenvolvimento
Autonomia
Educação pré-escolar
Teses de mestrado
Issue Date: 2008
Resumo: O objectivo deste estudo nasceu do reconhecimento do facto de professores e psicólogos clínicos e educacionais referirem que algumas crianças não estão preparadas para frequentarem a escolaridade devido a apresentarem várias lacunas a nível da sua maturidade comportamental ou autonomia. Desenhamos este estudo de modo a conhecer quais os indicadores de autonomia comportamental e a sua prevalência nas crianças que transitam para a escolaridade, e ainda conhecer qual a relação entre estes indicadores e a presença de perturbação comportamental e emocional. Sendo a autonomia conceptualmente definida como a capacidade de definir as suas próprias regras e limites, sem que estas precisem de ser impostas por outrem (Mogilka, 1999). Neste estudo participaram 45 indivíduos, com idades compreendidas entre os 5 e os 6 anos, que frequentavam os jardins-de-infância de Marvila. Utilizou-se o QAC (5 e os 7 anos) (Questionário de Autonomia Comportamental), que permitiu avaliar a autonomia comportamental das crianças. Utilizou-se ainda o SDQ (Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ-Por) (Goodman, 1997), versão pais e professores (4-16 anos), para a avaliar a presença de perturbação comportamental e emocional. Os resultados deste estudo demonstraram que a maioria das crianças apresentou autonomia comportamental em todos os domínios avaliados (alimentação, sono, rotinas de higiene, controlo dos esfíncteres e capacidade de realização de tarefas) e não apresentou perturbação comportamental e emocional. Os resultados, permitiram ainda, identificar quais os comportamentos imaturos mais frequentes nessas idades, identificar as correlações estabelecidas entre as sub-escalas do SDQ, e constatar a concordância entre pais e professores acerca da avaliação da presença ou ausência das perturbações avaliadas. E, por fim, os resultados permitiram identificar um conjunto de indicadores de risco ao nível da autonomia que nos possibilitam compreend
The objective of this study, was born by the recognition of the fact that teachers and clinical and educational psychologist referred that some children are not ready to attend scholarity as they previous gaps in their behavioral or self government mature level. We draw this study in a way to know, which are the behavioral autonomy indicators and its predominance in the children that passed scholarity and also to know, which is the relation between these indicators and the presence of both emotional and behavioral disorders. Being the conceptual autonomy defined as the capacity of defining its own rules and limits, without being impose by others (Mogilka, 1999). 45 individuals took part in this study, with comprised ages of 5 and 6, that atte ded the Marvila Kindergarten. It was used the QAC (5 and 7 years) (behavioral autonomy questionnaire) that allowed to value the children behavioral autonomy. It also was used the SDQ (Strengths and Difficulties Questionnaire) (SDQ-Port) (Goodman, 1997) parents and teachers version (4-16 years) to assess thepresence of emotional and behavioral disorder. The results of this study, showed that most of the children established behavioral autonomy in all the appraised dominions (nourishment, sleep, hygiene routines, sphynoter's controle and ability of accomplishment of tasks and did not present emotional and behavioral disorders. The result also permitted to indentify which were, at these ages, the most frequent immature behaviours, to identify the established correlations between the sub-scales of the SDQ, and to notice the agreement between parents and teachers about the appraised perturbations.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/709
Appears in Collections:FPCE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
17508_dissertacao_de_mestrado.pdf1,72 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE