Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
Unidade Orgânica da Educação (FPCE - UOE) >
GI Política e Admin. Educ. e Formação de Adultos (FPCE-UOE-PAEFA) >
FPCE-UOE-PAEFA- Relatórios de Projectos de Investigação >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/7144

Título: As assembleias de escola em discurso directo
Autor: Barroso, João
Almeida, Ana Patrícia
Homem, Luísa Fernandes
Palavras-chave: Autonomia das escolas
Gestão escolar
Assembleias de escola
Focus group
Issue Date: Mar-2001
Editora: Centro de Estudos da Escola, FPCE-UL
Citação: BARROSO, João, 1945- - As assembleias de escola em discurso directo : relatório sectorial 7 - painéis de opinião de representantes de assembleias de escola de cinco concelhos das zonas centro e sul do país. Lisboa : Centro de Estudos da Escola, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação - Universidade de Lisboa, 2001. Relatório produzido no âmbito do Programa de Avaliação Externa do Regime de Autonomia, Administração e Gestão das Escolas e Agrupamentos de Escolas definido pelo Decreto-Lei nº115-A/98, de 4 de Maio (Protocolo ME/FPCE de 28/4/1999)
Resumo: O presente relatório foi elaborado no âmbito da primeira fase do Programa de Avaliação Externa do “Processo de aplicação do Regime de Autonomia, Administração e Gestão das escolas e agrupamentos de escolas, definido pelo Decreto-Lei nº 115/A-98, de 4 de Maio”, previsto no Protocolo acordado entre o Ministério da Educação e a Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, assinado em 28 de Abril de 1999. O conteúdo do Relatório reporta-se às actividades descritas na ficha B2, do “plano de actividades” e dá conta dos resultados obtidos com a realização de um conjunto de painéis de opinião reunindo todas as categorias de representantes presentes nas assembleias de escola (excepto dos interesses económicos e culturais). Nestes painéis foram realizadas entrevistas colectivas, utilizando a técnica do “focus group”, a grupos de dimensão reduzida (até 8 elementos) agregando cada um a mesma população alvo (professores, pessoal não docente, alunos, pais e representantes das autarquias), membros das assembleias de escolas ou de agrupamentos de um mesmo concelho. As entrevistas, realizadas com cada um dos grupos, tinham como principal finalidade recolher informações, opiniões e juízos, baseadas quer em reacções individuais, quer no debate em grupo, de tópicos precisos e limitados, relacionados com o funcionamento da assembleia e o desempenho das funções de representante pelos participantes. Foram identificados 5 concelhos (Caldas da Rainha, Cascais, Estremoz, Ilhavo, Loulé), como base geográfica para seleccionar as escolas e os participantes de cada painel, estando previsto, numa segunda fase prolongar este estudo para concelhos da zona norte e interior centro do país. De acordo com os objectivos e metodologia do estudo, não se pretendeu construir uma amostra representativa (nem de concelhos, nem de estabelecimento de ensino, nem de representantes), mas sim assegurar uma larga diversidade de situações e pontos de vista, dentro dos critérios estabelecidos. Realizou-se um total de 25 sessões (com uma duração variável entre 90m e 120m, excepto com os alunos que durou, em média, 60m), abrangendo 136 participantes, de todas as categorias presentes nas assembleias de escola (excepto representantes dos interesses económicos e culturais), pertencentes a 33 escolas ou agrupamentos de diferentes graus de ensino. O trabalho efectuado permitiu elaborar diferentes sínteses para cada categoria de actores e retirar conclusões gerais sobre o funcionamento das assembleias e modos de desempenho da função, tendo em conta as experiências relatadas e as opiniões manifestadas pelos membros dos painéis. É importante registar, finalmente, que as declarações e opiniões dos intervenientes em cada painel valem pela sua singularidade e não por qualquer tentativa de representatividade estatística. A diversidade de pontos de vista, a especificidade das situações relatadas, bem como a eventual consonância existente entre elas, são expressivas da “voz” e da “opinião” de um número significativo de actores envolvidos no processo de aplicação do decreto-lei 115-A/98.
Arbitragem científica: no
URI: http://hdl.handle.net/10451/7144
Appears in Collections:FPCE-UOE-PAEFA- Relatórios de Projectos de Investigação

Files in This Item:

File Description SizeFormat
relatorio_7.pdf2,1 MBAdobe PDFView/Open
relatorio7_anexos.pdf216,89 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia