Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
Unidade Orgânica da Educação (FPCE - UOE) >
GI Política e Admin. Educ. e Formação de Adultos (FPCE-UOE-PAEFA) >
FPCE-UOE-PAEFA- Relatórios de Projectos de Investigação >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/7146

Título: Forum/RAAG: da informação à regulação
Autor: Dinis, Luís Leandro
Palavras-chave: Autonomia das escolas
Gestão escolar
Fórum do Regime de Autonomia
Análise de conteúdo
Administração e Gestão das Escolas
Issue Date: Mar-2001
Editora: Centro de Estudos da Escola, FPCE-UL
Citação: DINIS, Luís Leandro, 1953- - FORUM/RAAG : da informação à regulação : relatório sectorial 2 - análise de conteúdo das mensagens incluídas no "FORUM/RAAG". Lisboa : Centro de Estudos da Escola, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação - Universidade de Lisboa, 2001. Relatório produzido no âmbito do Programa de Avaliação Externa do Regime de Autonomia, Administração e Gestão das Escolas e Agrupamentos de Escolas definido pelo Decreto-Lei nº115-A/98, de 4 de Maio (Protocolo ME/FPCE de 28/4/1999)
Resumo: O presente relatório realizado no âmbito do Programa de Avaliação Externa do “Processo de Aplicação do Regime de Autonomia, Administração e Gestão aprovado pelo Decreto-Lei nº 115-A/98 de 4 de Maio” incidiu sobre as mensagens colocadas na página “Forum-RAAG”, promovida pela Unidade de Acompanhamento e Apoio à aplicação do Regime de Autonomia, Administração e Gestão das Escolas, localizada no Webbsite do Departamento de Avaliação, Prospectiva e Planeamento do Ministério da Educação. A realização do estudo teve por objectivo a identificação das modalidades e conteúdos das funções desenvolvidas por aquele dispositivo de informação no quadro do acompanhamento e apoio à aplicação do Decreto-Lei nº 115-A/98. O “corpus” objecto do estudo é constituído pelas 809 mensagens colocadas naquela Página da Internet no período de 30 de Março de 1999 a 17 de Abril de 2000. As mensagens, depois de organizadas e editadas em formato adequado ao seu tratamento informático, foram objecto de análise de conteúdo. A análise de conteúdo realizada, traduzida na produção de indicadores de natureza qualitati-va e na geração de medidas de estatística descritiva, é apresentada seguindo registos diferentes, mas complementares: a) identificação e descrição em termos qualitativos das principais funções desempenhadas pela Página enquanto instrumento ao serviço da Unidade de Acompanhamento; e b) identificação e descrição, em termos quantitativos, da importância que a Página teve para os seus diversos utilizadores, aferida pelo grau de utilização, pelos assuntos abordados e sua distribuição ao longo do tempo, e ainda pelos tipos de utilização que lhe foi dada. Relativamente ao primeiro tipo de abordagem foi possível identificar quatro grandes funções desempenhadas pela Página: 1) Forum de Discussão; 2) Balcão de Atendimento da Adminis-tração; 3) Consultório Jurídico, e 4) Instrumento de Regulação. A mais importante de todas elas, do ponto de vista da dinâmica relacional entre o centro e a periferia da administração do Sistema Educativo e consequentemente para o processo de aplicação do Decreto-Lei nº 115-A/98 foi a função de Instrumento de Regulação. Com efeito é possível identificar uma lógica de permanente produção de orientações (sobre a forma de esclarecimentos, sugestões, opiniões, afirmação de concordância/discordância) por parte da Unidade de Acompanhamento que transcendeu a mera informação e que se traduziu na in-vasão muitas vezes das áreas de competência e autonomia das escolas. No segundo tipo registo, de índole mais quantitativa, a análise dos indicadores estatísticos mostra uma relação estreita entre as características e modo de utilização e funcionamento da Página e a agenda do processo de aplicação do Decreto-Lei nº 115-A/98. Revela, tam-bém, os professores (do ensino secundário) como os utilizadores mais frequentes.As mensagens centram-se prioritariamente nas questões relacionadas com os processos eleitorais e os órgãos de gestão. Por outro lado, o objecto das mensagens mais frequentes en-contra-se relacionado com questões de natureza jurídico-administrativa. A distribuição das mensagens/comunicações, consideradas as diversas categorias utilizadas, confirma a predominância da utilização da Página como Instrumento de Regulação, aspecto realçado pela circunstância de, genericamente, em alguns tipos de comunicação e para determinados conteúdos, as mensagens/comunicações da Unidade de Acompanhamento não encontrarem relação directa com as questões colocadas pelos outros autores. Esta última situação objectiva uma segunda lógica de funcionamento da Página: aparente-mente, a prestação de informações e/ou a produção de orientações, pela Unidade de Acom-panhamento, são realizadas a partir do seu próprio entendimento do que é importante in-formar e/ou regular e não tanto em resposta às necessidades manifestadas por quem as solicita.
Arbitragem científica: no
URI: http://hdl.handle.net/10451/7146
Appears in Collections:FPCE-UOE-PAEFA- Relatórios de Projectos de Investigação

Files in This Item:

File Description SizeFormat
relatorio2.pdf3,66 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia