Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Instituto de Educação (IE) >
GI História da Educação (IE-GIHE) >
IE - GIHE - Artigos em Revistas Internacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/7210

Título: Histórias Cruzadas: identidades, fronteiras e ficções da lusofonia
Autor: Madeira, Ana Isabel
Palavras-chave: Educação Comparada
Lusofonia
Análise do discurso
Issue Date: 2011
Editora: Programa de Pós-Graduação Lógica e Metafísica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Citação: Madeira, Ana Isabel (2011). Histórias Cruzadas: identidades, fronteiras e ficções da lusofonia. Revista Índice, vol. 3, nº 1/2011/1, pp.73-96
Resumo: O objectivo deste ensaio é contribuir para uma reflexão sobre o modo como o conceito de lusofonia foi produzido, apropriado e incorporado em discursos destinados a representar um determinado tipo de relacionamento histórico, temporal e espacialmente muito amplo, com sociedades situadas em continentes muito diversos entre si. Tenta traçar-se o percurso de emergência da categoria lusofonia, desde a sua configuração como unidade de significação de um discurso glotopolítico, até à sua mobilização conceptual como unidade de significação de um discurso científico. O texto é atravessado por duas ideias centrais. A primeira ideia sustenta que a língua não é independente dos processos de saber e de poder associados à sua utilização. A segunda sugere que a actualização do conceito de língua em lusofonia é uma tentativa de reconstruir uma categoria simbólica destinada a renegociar as identidades dos povos que tem como língua oficial o português. É sobre estas ideias que se equacionam três propostas de trabalho: propõe-se discutir a questão da língua como um espaço de intercompreensão e situa-se a emergência do vocábulo lusofonia na área linguística galaico-portuguesa; questiona-se a tese da uniformidade/identidade lusófona procurando salientar a multiplicidade de sentidos em que a fonia lusitana se fragmenta; e, por fim, identificam-se alguns elementos do discurso que permitem reconstituir o trajecto de ideias, temas e representações que operam a transição das narrativas coloniais para as pós-coloniais, momento em que se propõe uma delimitação operatória da categoria analítica “lusofonia”.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10451/7210
ISSN: 2175-6244
Appears in Collections:IE - GIHE - Artigos em Revistas Internacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Índice2011.pdf343,93 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia