Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/7248

Title: Estado fitossanitário do montado de sobro
Authors: Souza, Elzely,1979-
Advisor: Bonifácio, Luís Filipe Prazeres,1966-
Rebelo, Maria Teresa Ferreira Ramos Nabais de Oliveira,1964-
Keywords: Pragas
Controlo de pragas
Montado de sobro
Grândola - Portugal
Teses de mestrado - 2012
Issue Date: 2012
Abstract: Uma das áreas mais atingidas pela mortalidade do sobreiro em Portugal é a Serra de Grândola. Esta serra localiza-se no Alentejo Litoral, nos Concelhos de Santiago do Cacém e Grândola, sendo coberta por densos sobreirais, local onde este trabalho foi realizado. São inúmeros os fatores que têm contribuído para o declínio do montado de sobro, no topo da lista estão as pragas e as doenças. No presente trabalho descrevem-se as principais e as devidas medidas de controlo. A ação dos insetos e fungos, as elevadas intensidades de descortiçamento, a manutenção do arvoredo morto e dos despojos de exploração abandonados no local e a não desinfeção do material, foram vistos como aceleradores do declínio do montado. A luta contra os insetos identificados como vetores de fungos responsáveis por doenças terá uma participação fundamental na proteção do montado. Considerando a importância do montado na conservação da biodiversidade e na economia de Portugal torna-se necessário implementar medidas, como um projeto multidisciplinar plurianual com a missão de investigar as causas do declínio do sobreiro, avaliar a dimensão e impacto do fenómeno, implementar a aplicação prática dos conhecimentos disponíveis e sobretudo promover uma alteração de comportamentos na gestão dos montados. É ainda fundamental que os proprietários promovam junto dos trabalhadores agrícolas, a implementação das regras da gestão florestal sustentável.
One of the areas most affected by the cork oak mortality in Portugal is the Serra de Grândola. This mountain is located in Alentejo Litoral, in the municipalities of Santiago and Cacém, Grândola, covered by dense cork oaks, where this work was performed. There are countless factors that have contributed to the decline of cork oak forests, topping the list are pests and diseases. In this paper we describe the main and the appropriate control measures. The action of insects and fungi, the high degrees of stripping, maintenance of dead trees and the remains of abandoned farm on site and no disinfection of the material, were seen as accelerators of the declining of the cork oak forest. The fight against the insects identified as vectors of fungi responsible for diseases will have a key role in protecting against disease ridden. Considering the importance of the conservation of biodiversity of cork oak forests and the value in the economy of Portugal it is necessary to implement measures, such as a multi-year multidisciplinary project with a mission to investigate the causes of the decline of cork oak, assess the extent and impact of the phenomenon and to promote the practical application of available knowledge. Mainly, the change of behavior in managing some cork oak forests is essential, as well as the implementation, by owners among agricultural workers, of the rules of sustainable forest management.
Description: Tese de mestrado. Biologia (Ecologia e Gestão Ambiental).Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/7248
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc098951_tm_elzely_souza.pdf2.02 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE