Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia (FP) >
FP - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/7338

Título: Compreensão de linguagem não-literal em crianças com Perturbações do Espectro do Autismo
Autor: Matos, Carla Maria da Silva, 1988-
Orientador: Costa, Maria Armanda, 1952-
Palavras-chave: Psicologia cognitiva
Autismo
Compreensão da linguagem
Teses de mestrado - 2012
Issue Date: 2012
Resumo: As Perturbações do Espectro do Autismo (PEA) são condições clínicas caracterizadas por défices ao nível da interacção social e da comunicação. Estes reflectem-se de uma forma mais acentuada na componente pragmática, por dificuldades no uso contextualmente apropriado da linguagem compreensiva e expressiva. Dentro das dificuldades mais frequentemente encontradas destaca-se uma falha ao nível da compreensão não-literal. A não-literalidade diz respeito a enunciados cujo significado não deriva da combinação um-para-um dos significados individuais dos elementos que os compõem. Concerne, ao invés, um significado inferido e combinado, que integra a componente linguística com a componente social (do uso da linguagem). Com efeito, de modo a recuperar o significado intencionado pelo falante, o seu interlocutor tem que seguir um caminho de inferência do significado mais apropriado, em acordo com as informações disponíveis no contexto comunicativo e da conversação. O estudo experimental realizado comparou a performance de indivíduos PEA com indivíduos com um desenvolvimento normal, em tarefas de compreensão de enunciados de interpretação não-literal - aqui, implicaturas conversacionais e expressões idiomáticas -, e de enunciados literais. Verificou-se uma diferença entre os grupos em todas as variáveis dependentes controladas: número de respostas correctas, tempos de resposta e tempos de leitura. Observou-se ainda que a performance do grupo PEA no número de respostas correctas foi influenciada pelo tipo de estímulo (literal/não-literal), porém não a performance dos controlos. A tendência inversa observou-se nas restantes variáveis dependentes, verificando-se uma influência do tipo de estímulo nos tempos de leitura e de resposta apenas no grupo de controlo. Os resultados são discutidos à luz das teorias mais influentes nesta temática, optando-se por uma reflexão crítica sobre os seus pontos de interesse e as suas limitações para a explicação dos défices encontrados. Apresenta-se ainda uma proposta de integração de teorias da cognição, que ressalvam as componentes orgânicas e do funcionamento intelectual.
Autism Spectrum Disorders (ASD) are clinical conditions characterized by deficits at the level of the social interaction and communication fields. Particularly, the use of pragmatics is affected, thus being reflected in difficulties with the contextually appropriate use of comprehensive and expressive language. Among the most frequently observed difficulties, emphasis is put on nonliteral comprehension. Nonliteral utterances can’t be derived from a combination of the individual words. Rather, it has an inferred and combined meaning that integrates the linguistic component with the social component of the use of the language. In order to understand the meaning as intended by the speaker, the listener has to follow a path of inference, searching for the most appropriate meaning and according to the information available in the communicative and conversational contexts. The experimental study compared the performance of individuals with ASD with individuals with a normal development in non-literal comprehension tasks, namely involving conversational implicatures and idiomatic expressions, and in literal comprehension tasks. A significant difference was found between groups on all the measures: number of correct answers, response time and reading time. It was also observed that the performance of the ASD group on the number of correct answers was influenced by the type of stimuli (literal/non-literal). This same effect was not found in the control individuals. The inverse tendency was observed on the other dependent variables as an effect of the type of stimuli on reading times and reaction times for the control individuals and not for the individuals with ASD. The results are discussed according to the most influential theories on this subject. Through critical reflection, the span and limitations of the results are shown. A theoretical framework for integration of cognitive theories is proposed, emphasizing biological components as well as intellectual functioning.
Descrição: Tese de mestrado, Ciência Cognitiva, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, Faculdade de Letras, Faculdade de Medicina, Faculdade de Psicologia, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/7338
Appears in Collections:FP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfpie042850_tm.pdf2,03 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia