Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/7390
Título: Uma nação a falar consigo mesma:o Independente (1988-1995)
Autor: Barradas, Maria Filomena da Silva, 1976-
Orientador: Rodrigues, Ernesto, 1956-
Palavras-chave: Portas,Paulo,1962-
Cardoso,Miguel Esteves,1955-
O independente - 1988-1995
Jornais - Portugal - 1988-1995
Jornalismo - Portugal - 1988-1995
Teses de doutoramento - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: Uma Nação a Falar Consigo Mesma: O Independente (1988-1995) pretende estudar o semanário O Independente no período entre 1988 e 1995. Estas datas coincidem com o período de governação cavaquista, momento em que Portugal passou a integrar a CEE e se viviam mudanças significativas na sociedade portuguesa. O semanário O Independente não só se constituiu como uma testemunha privilegiada dessa época, como, através do seu discurso, propôs para ela uma visão alternativa, ao questionar a euforia geral, que concebia a integração europeia como o meio de resgatar Portugal do seu atraso, tornando-o numa nação moderna e civilizada. A dissertação aborda três dimensões do semanário, designadamente: O Independente como projecto jornalístico, como projecto ideológico e como projecto estético. Estas dimensões são, por seu turno, relacionadas com questões que marcaram a vida do jornal, nomeadamente, as manchetes de primeira página e a divulgação de escândalos políticos; a defesa de causas na sociedade portuguesa; a crítica ao cavaquismo; o percurso de Paulo Portas, de jornalista a político, e a produção cronística de Miguel Esteves Cardoso, que exemplifica como o jornal pode ser (ainda) o lugar para a emergência do literário. O Independente nunca ocultou ser um jornal de direita, conservador e democrata. Polémico, inovador, iconoclasta, o seu jornalismo foi frequentemente disruptivo, inventando novas formas de expressão, sempre com um objectivo: ser uma voz activa na comunidade.
Uma Nação a Falar Consigo Mesma: O Independente (1988-1995) [A Nation Talking to Itself – O Independente (1988-1995)] aims to study the weekly newspaper O Independente in the period between 1988 and 1995. These dates coincide with Aníbal Cavaco Silva’s governance, when Portugal joined the EEC and significant changes occurred in Portuguese society. O Independente was a privileged witness of that time and by questioning the general euphoria, it proposed an alternative view of the official discourse, which looked upon European integration as the means of making Portugal a modern and civilized nation. This dissertation addresses three dimensions of the weekly newspaper, namely, O Independente as a journalistic, an ideological and an aesthetic project. These dimensions are, in turn, related with aspects such as the front-page headlines and the dissemination of political scandals; the defense of political and ideological causes; the cavaquismo critique; Paulo Portas’ journey from journalist to politician and Miguel Esteves Cardosos’s chronicles and texts, which exemplify the emergence of the literary aspect within the newspaper. O Independente never concealed being right-wing, conservative and democratic. Controversial, innovative, iconoclastic, its journalism was many times disruptive and it was able to invent new forms of expression, always with one goal: to be an active voice in the community.
Descrição: Tese de doutoramento, Estudos de Literatura e de Cultura (Estudos Portugueses), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/7390
http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000660814
Aparece nas colecções:FL - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd064138_td_Maria_Barradas.pdf154,1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.