Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/7423
Título: Quando o enfermeiro se torna doente:acedendo à experiência vivida
Autor: Fernandes, Isabel Maria Ribeiro, 1976-
Orientador: Queirós, Paulo Joaquim Pina
Botelho, Maria Antónia Rebelo, 1955-
Palavras-chave: Enfermeiros
Doenças
Fenomenologia
Experiências de vida
Enfermagem
Teses de doutoramento - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: Pensar nos enfermeiros como pessoas doentes, a necessitar de cuidados de outrem revela-se um processo desafiante. Apesar de serem pessoas como quaisquer outras, estão habituadas a desempenhar funções de cuidador ao invés de serem cuidados. Perante a constatação da escassez de literatura nesta temática, elaborou-se um estudo qualitativo que tem como objectivo compreender o significado da experiência vivida de ser doente, na perspectiva individual e única do ser que cuida, na pessoa do enfermeiro. A sua realização exigiu uma abordagem fenomenológica, adoptando a metodologia de Giorgi. Foram realizadas entrevistas em profundidade (15) e solicitados relatos escritos individuais (14) para a recolha de informação. Da análise efectuada aos dados obtidos identificou-se uma estrutura essencial do fenómeno de experiência vivida de doença própria pelo enfermeiro, constituída por quatro componentes, nomeadamente: Estar Doente, Ser Doente, Repensar o Mundo Profissional e Significação Vital e Consolidação Profissional, enquadrada no contexto pessoal, relacional e profissional. A vivência de uma experiência de doença própria pelos enfermeiros, possibilita-lhes a percepção sobre o que sente e vive o doente, assumindo o papel daquele que espelha o foco de atenção do desempenho das funções do enfermeiro e a razão de ser da profissão de enfermagem. Neste papel revelam-se como os relatores fidedignos da interiorização do que significa ser doente e da constatação do nível de cuidados de saúde prestados. Sendo conhecedores, na primeira pessoa, das angústias, medos, aspectos valorizados e do impacto da experiência vivida de doença, no seu ser pessoa e profissional, conseguem identificar aspectos cruciais na relação enfermeiro-doente. Deste modo, possibilitam a mudança de alguns comportamentos a esse nível; a valorização de determinados aspectos, da vida e do seu contributo no processo de adaptação à doença, dando visibilidade à importância do cuidar em enfermagem, como factor condicionante do bem-estar dos que se encontram frágeis, vulneráveis e a necessitar de cuidados.
Seeing nurses as sick people, needing the care of others proves to be a challenging process. Although they are like other people, they are used to perform the role of caregiver instead of being taken care of. Since there is a lack of literature on this topic, it was elaborated a qualitative study that aims to understand the meaning of the lived experience of being ill, in the individual perspective of the caregiver, the nurse. Its realization required a phenomenological approach, adopting the method of Giorgi. There were carried out in depth interviews (15) and solicited individual written reports (14) for collecting information. From the analysis of the data obtained there was identified an essential structure of the phenomenon of the lived experience of the nurses’ own illness, consisting of four components, namely: Feeling Ill, Being Ill, Rethinking the Professional World and Vital Significance and Professional Consolidation, framed in the personal, relational and professional context. The experience of an own illness by nurses, allows them the perception about what the patient feels and lives, taking over the role which reflects the focus of attention of the nurse’s functions and the reason for the nursing profession. In this paper they reveal themselves as the most reliable reporters of the inwardness of being patient and finding the level of care provided. Being knowledgeable in the first person about the anxieties, fears, and valued aspects of the impact of the lived experience of illness, as a person and a professional, they are able to identify crucial aspects in the nurse-patient relationship. Therefore it’s possible to change some behaviors, valuing certain aspects of life and its contribution in the process of adaptation to the disease, giving visibility to the importance of nursing care as a constraining factor of the wellbeing of those who are fragile, vulnerable and in need of care.
Descrição: Tese de doutoramento, Enfermagem, Universidade de Lisboa, com a participação da Escola Superior de Enfermagem, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/7423
http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000660864
Aparece nas colecções:REIT - Teses de Doutoramento (Enfermagem)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd064150_td_tese.pdf1,7 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista2.pdf315,66 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista3a.pdf300,55 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista3b.pdf334,65 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista4.pdf357,95 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista5.pdf272,62 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista6.pdf267,17 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista7.pdf315,21 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista8.pdf309,09 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista9.pdf298,09 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista10.pdf308,2 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista11.pdf375,42 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista12.pdf326,3 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista13.pdf329 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista14.pdf282,46 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_entrevista15.pdf367,16 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato1.pdf60,69 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato2.pdf128,48 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato3.pdf74,44 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato4.pdf59,7 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato5.pdf115,97 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato6.pdf74,56 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato7.pdf60,97 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato8.pdf61,85 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato10.pdf137,98 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato11.pdf185,61 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato12.pdf145,13 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato13.pdf144,51 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato14.pdf127,72 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd064150_td_relato15.pdf51,07 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.