Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/7806
Título: Stresse profissional e estratégias de coping em consultores externos
Autor: Pinto, Susana Loureiro de Campos
Orientador: Rafael, Manuel, 1962-
Palavras-chave: Stress profissional
Estratégias de coping
Teses de mestrado - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: O presente estudo incide sobre a caracterização do stresse profissional e estratégias de coping de um grupo profissional muito pouco estudado: os Consultores Externos. Para tal, utilizaram-se dois instrumentos de medição – Inventário sobre o Stresse Profissional (Spielberger & Vagg, 1999) e Questionário de Estratégias de Coping (Folkman, & Lazarus, 1988), obtendo-se a participação voluntária de 36 Consultores. Para averiguar se os Consultores apresentam níveis superiores de stresse, recorreu-se à comparação com grupos profissionais previamente estudados: Administrativos e Gestores (Vaz, 2010) e Professores e Bancários (Rafael, 2001). Os Consultores demonstraram um nível global de stresse mais elevado, sendo os stressores mais significativos o “”Trabalho para além do horário”, o “Cumprimento de prazos” e o “Tempo pessoal insuficiente”. Para lidar com o stresse, os Consultores recorrem mais à estratégia de coping “Resolução planeada do problema” e em seguida às estratégias “Assumir responsabilidades” e “Suporte social”. As correlações entre as respostas dos itens do Inventário e as estratégias de coping atingiram alguns níveis significativos, apresentando o valor máximo de .57 entre “Sentir atitudes negativas contra a organização” no domínio do stresse (Severidade) e a subescala “Reavaliação Positiva” e entre a subescala “Coping Confrontativo” e “Interrupções frequentes”, também no âmbito do stresse (Frequência).
The present study focus on the characterization of the occupational stress and coping strategies of an understudied professional group: the External Consultants. For that, two instruments of measurement were used – Job Stress Survey (Spielberger & Vagg, 1999) and the Ways of Coping Questionnaire (Folkman, & Lazarus, 1988) - from which 36 Consultant’s voluntary contributions were attained. In order to inquire if Consultants’ possess superior levels of stress, a comparison between previously studied professional groups was made: Administrative workers and Managers (Vaz, 2010) and Teachers and Bankers (Rafael, 2001). The Consultants showed a higher general stress level, with the most significant events being “Working overtime”, the “Meeting of deadlines” and “Lack of personal time”. To cope with stress, Consultants resort most to the “Planed resolution of the problem” coping strategy, followed by “Owning responsibilities” and “Social support”. The correlations between the Inventory’s items and the coping strategies reached some significant levels, being .57 the highest result, between “Feeling negative attitudes towards the organization” on the stress domain (Severity) and the subscale “Positive Reevaluation”, and between the subscale “Confrontational Coping” and “Frequent Interruptions”, also pertaining to stress (Frequency).
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia dos Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/7806
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie043039_tm.pdf662,31 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.