Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/7864
Título: Avaliação do sucesso de uma restauração ecológica em pedreiras calcárias através da resiliência ao fogo
Autor: Anjos, Andreia Sofia Gonçalves dos, 1986-
Orientador: Correia, Otília da Conceição Alves, 1953-
Clemente, Adelaide
Palavras-chave: Conservação da natureza
Fogo
Ecologia vegetal
Pedreiras
Vegetação
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: A exploração de pedreiras calcárias provoca grandes impactos nos ecossistemas e como a colonização destas áreas é muito lenta é necessário recorrer a programas de restauração ecológica, que deverão ser avaliados periodicamente. Neste trabalho foi avaliado o sucesso da restauração ecológica da pedreira calcária SECIL-Outão tendo como critérios a resiliência ao fogo, a diversidade e composição da vegetação e as características do solo, que foram comparados entre locais revegetados e a vegetação natural adjacente, afetados ou não por um fogo ocorrido há 8 anos. Estudou-se também a evolução da espécie alóctone P. halepensis e outras espécies seeders 3 e 8 anos após um fogo. A vegetação da pedreira demonstrou ser resiliente ao fogo pois ao fim de 8 anos as alterações resultantes desta perturbação na estrutura da vegetação (densidade, altura e área de cobertura) nas espécies resprouters e seeders não são significativas e existe grande similaridade entre os locais ardidos e não ardidos. Contudo, ainda se detetaram diferenças entre a vegetação da pedreira e a vegetação natural, demonstradas pela baixa similaridade entre ambas e diferenças significativas na diversidade específica e na estrutura da vegetação. Observou-se grande recrutamento e sobrevivência de P. halepensis e o seu efeito de ensombramento parece ser negativo nas restantes espécies. O solo da pedreira não mostra alterações provocadas pelo fogo, mas difere do solo natural principalmente no teor de matéria orgânica, que parece ter contribuído para tornar o solo hidrofóbico. Os resultados indicam que a restauração ecológica teve êxito quanto à resiliência ao fogo e à presença de grupos funcionais, mas ainda mostram grande distanciamento em relação à vegetação natural devido a distinções na composição específica, que se pode dever às diferentes características do solo e à presença de espécies alóctones como P. halepensis.
Limestone quarries cause significant impacts on the ecosystems and as the colonization of these areas is very slow, it’s necessary to implement ecological restoration programs that must be evaluated periodically. This study evaluated the success of the ecological restoration of the SECIL-Outão limestone quarry through the resilience to fire, the vegetation diversity and composition and soil characteristics, which were compared between quarry revegetated platforms and adjacent natural vegetation areas, burnt or unburnt by a fire occurred 8 years ago. The evolution of the allochthonous species P. halepensis and other seeders species, 3 and 8 years after a fire, were also studied. The quarry vegetation is resilient to fire because after 8 years the changes resulting from this disturbance in vegetation structure (density, height and coverage area) in resprouters and seeders species are not significant and there is great similarity between burnt or unburnt sites. However, quarry vegetation and natural vegetation still show some differences, demonstrated by low similarity between them and significant differences in species diversity and vegetation structure. A high recruitment and survival of P. halepensis were observed and its shade effect appears to have a negative effect on the remaining vegetation. The quarry soil doesn’t show changes caused by fire, but differs mainly in natural organic matter content, which seems to have contributed to make the soil hydrophobic. The results indicate that restoration was successful as fire resilience and presence of functional groups were observed, but quarry vegetation show a great differences from natural vegetation due to differences in specific composition, which may be due to different characteristics of soil and the presence of species alochtonous like P. halepensis.
Descrição: Tese de mestrado. Biologia (Ecologia e Gestão Ambiental). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/7864
Aparece nas colecções:FC - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfc102766_tm_andreia_anjos.pdf2,1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.