Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/8025
Título: A influência da língua no comportamento : interrupções em conversas alemãs e portuguesas : um estudo piloto com bi- e monolingues
Autor: Paleczek, Lisa
Orientador: Lind, Wolfgang Rüdiger, 1952-
Palavras-chave: Psicolinguística
Relatividade linguística
Língua alemã
Teses de mestrado - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: A influência da língua no pensamento, na perceção e no comportamento, uma ideia ligada à hipótese da relatividade linguística (Whorf, 1956), tem vindo a ser foco de numerosas investigações na área da psicolinguística, apesar dos resultados controversos (Tse & Altarriba, 2008, Davidoff, Fonteneau & Goldstein, 2008, etc.). A presente investigação foca-se nas diferenças comportamentais, mais especificamente na frequência de interrupções, em conversas em língua alemã e em língua portuguesa. Realizaram-se dois estudos, sendo um com pessoas monolingues e outro com sujeitos bilingues. Foram filmados grupos de três pessoas durante quarenta minutos, enquanto tentavam resolver uma tarefa em equipa, sendo que as pessoas bilingues receberam, adicionalmente, a instrução para alternar a língua após vinte minutos. As interrupções foram contabilizadas tendo-se verificado um número de interrupções significativamente superior na condição língua portuguesa nos grupos bilingues, enquanto, nos grupos monolingues, só se verificou uma tendência, não sendo os resultados significativos. Os resultados obtidos foram interpretados à luz da hipótese supramencionada e procurou-se dar uma possível explicação acerca da origem desta diferença através da estrutura gramatical das duas línguas em causa. O presente estudo constitui-se de forma pioneira no âmbito da relatividade linguística, procurando investigar, por um lado, diferenças culturais ligadas a interrupções, e, por outro lado, sendo o primeiro a abarcar as duas línguas em questão. Implicações práticas e propostas de investigações futuras serão discutidas.
The influence of language on thought, perception and behavior, an idea linked to the linguistic relativity hypothesis (Whorf, 1956), has been the focus of numerous investigations with controversial results in the psycholinguistic field (Tse & Altarriba, 2008, Davidoff, Fonteneau & Goldstein, 2008, etc.). The present investigation focuses on behavioral differences, more specifically, on interruption frequency in German and Portuguese conversations. Two studies, one with monolingual and the other with bilingual participants, were done. Groups of three people were filmed for forty minutes while trying to solve tasks in teamwork. Bilinguals got the additional instruction to change the language after twenty minutes. Interruptions were counted and a significantly higher number of interruptions was found in the bilingual groups while the Portuguese condition, whereas in monolingual groups there could only be shown a tendency without significant results. The obtained results are interpreted in the light of the above mentioned hypothesis and an explanation about the possible stemming of these dissimilarities is tried to be given through grammatical differences between the two languages of interest. As the present study is investigating, on the one hand, cultural differences in terms of interruptions and, on the other hand, it is being the first to cover these two languages, it can be seen as a pioneer in the field of linguistic relativity. Practical implications, as well as suggestion of future research, are being discussed.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/8025
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie043156_tm.pdf1,28 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.