Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/808
Título: Stress e bem-estar na profissão docente : estudo longitudinal de acordo com o modelo de Karasek
Autor: Ernesto, Fátima de Jesus Domingos, 1960-
Orientador: Chambel, Maria José, 1962-
Palavras-chave: Profissão docente
Teses de mestrado
Data de Defesa: 2008
Resumo: O objectivo do presente trabalho foi avaliar os efeitos diferidos e os efeitos simultâneos das exigências do trabalho e do controlo do trabalho, de acordo com as duas hipóteses contempladas no modelo JCD de Karasek, a hipótese de strain e a hipótese de motivação/aprendizagem. Realizámos um estudo longitudinal em dois momentos temporais (T1 e T2) com um intervalo de seis meses, numa amostra constituída por 175 professores do 3º ciclo do ensino básico e do ensino secundário. Usámos medidas específicas para examinar as características da profissão, realizámos análises de regressão hierárquica múltipla, controlámos as variáveis demográficas e a respectiva variável dependente em T1. As análises revelaram alguns efeitos diferidos e simultâneos principais das características do trabalho sobre o burnout e 1 efeito de interacção diferido sobre a motivação/aprendizagem. Relativamente aos efeitos diferidos principais, confirmámos parcialmente a hipótese de strain do modelo JDC, verificámos que os professores com elevadas exigências da escola e baixo controlo sobre os alunos sofriam de mais exaustão emocional e, de acordo com a hipótese de motivação/aprendizagem do modelo JCD, encontrámos um efeito diferido de interacção entre exigências profissionais e controlo profissional em relação ao desafio. Um controlo elevado promovia níveis elevados de desafio nas situações de altas exigências. Relativamente aos efeitos simultâneos principais, apesar de os resultados não terem apoiado a hipótese de strain do modelo JCD, verificámos que os professores com elevadas exigências da escola, dos alunos e do trabalho no final do ano lectivo, sofriam de mais exaustão emocional nesse momento escolar.
The proposal of the current study was to conduct a longitudinal test of Karasek's model. To adapt the study to teachers job, we examined lagged as well as synchronous effects of job demands and job control on burnout and active learning. A longitudinal survey with a six-month time interval which yielded a panel group encompassing 175 Portuguese teachers was performed. Hierarchical regression analyses were used, controlling for demographic variables and the related dependent variable at time 1. The analyses revealed some lagged and synchronous linear effects for burnout and 1 lagged interaction effect for active learning. Concerning lagged linear effects, our findings partially supported the strain hypothesis of the JCD model, we verified that teachers with high levels of school demands and low levels of pupils control had more emotional exhaustion, and in accordance with learning hypothesis of the JCD model one interaction effect was found between job demands and job control with regard to challenge. High control promoted high challenge if the teachers had high demands. Concerning synchronous effects, although our findings did not support the strain hypothesis of the JDC model, we verified that teachers with high levels of school demands, pupil demands and work demands at the end of the school year had more emotional exhaustion in that moment.
Descrição: Tese de mestrado em Psicologia (Stress e Bem-Estar) apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/808
Aparece nas colecções:FPCE - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
16568_Tese_Stress_e_Bem-Estar.pdf919,03 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.